O ponto de encontro dos profissionais de informática

APinfo

Mercado de trabalho em TI depois dos 55 anos.

Convidados : profissionais cadastrados no site apinfo com mais de 55 anos.

66 - comentário - 1/01/15 - 09:30:01 - Marcelo - 201.14.133****

Tenho 55 anos e continuo resistindo. O segredo é usar a experiência para entender melhor o negócio da empresa, criar um bom clima de relacionamento e manter-se atualizado.
66 - Réplica - 13/01/15 - 10:01:20 - Paulo Pereira - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 59 anos e trabalho com PL/I e DB2 . sempre trabalhei com Cobol e IMS e DB2 .... Por enquanto tá indo tudo tranquilo...sinto que tenho mercado mesmo aqui no RJ
67 - comentário - 13/01/15 - 09:53:37 - Joaquim - 201.89.230****

Tenho 65, trabalho com Cobol, prestando serviço como PJ para uma instituição financeira. O grande diferencial que vejo é na parte do relacionamento, conheço muitas pessoas, dentro e fora da empresa, o que faz com que eu possa resolver problemas com mais facilidade. A dificuldade é a evolução profissional, pois parece que eu já bati a cabeça no teto e não vou crescer mais do que isto, apesar de eu considerar que ainda tenho potencial ...
68 - comentário - 13/01/15 - 10:05:21 - carlos - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

acho muito dificil , uma pessoa com mais 55 anos , conseguir uma alocação , existe muito preconceito para com pessoas com mais de 55 anos , principalmente se o sujeito esta acima dos 60 . Muitas empresas fecham as portas , não importa o tempo de experiencia do profissional.
GOC
68 - Réplica - 17/02/15 - 12:37:40 - Matusalen - 187.37.203****

Não concordo, tenho 67 e comecei sexta-feira 13-fevereiro em uma grande empresa de varejo, com salario ate maior que o esperado. 7.5k. Temos que crer em Deus, ter muita Fé. confiar no taco. Reciclar-se sempre e não se subestimar.
68 - Réplica - 13/01/15 - 13:26:47 - Adalberto - 200.99.149****

Não concordo, com a falta de profissional qualificado no mercado, quem é rei nunca perde a majestade.
69 - comentário - 13/01/15 - 10:12:41 - Joao Marques - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sempre é um pouco mais complicado trabalhar nessa faixa etaria. Porem tenho notado que os mais jovens cometem tantos erros basicos, que acabam nos dando uma chance de acertar ou corrigir o que esta errado. E, na minha opniao, o que nao falta sao pessoas cometendo erros. Entao acredito que temos chance ainda de trabalho, seja com COBOL, SAP, Oracle, ou infra.
69 - Réplica - 13/01/15 - 10:22:38 - SERGIO O CZERNY - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Anda difícil, principalmente para não conhecedores de baixa plataforma. O salário é pressionado pela grande oferta de mão de obra.
Hospitalhd
70 - comentário - 13/01/15 - 10:23:38 - SERGIO O CZERNY - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Anda difícil, principalmente para não conhecedores de baixa plataforma. O salário é pressionado pela grande oferta de mão de obra.
70 - Réplica - 13/01/15 - 10:41:40 - Felipe - 201.92.194****

Olá Sérgio, tenho 26 anos e trabalho como programador Java, gosto muito da érea de TI e até agora tudo vai bem, mas quando olho para o futuro fico preocupado. É possível manter uma carreira na área técnica, com 40 ou 50 anos, ou tenho que planejar alguma mudança ?

obrigado pela ajuda !
70 - Réplica - 13/01/15 - 12:05:05 - Rui - 177.79.15.****

Felipe, eu com dois certificados Java e um ano de experiencia na area, as empresas de Sao Paulo simplesmente tratam como se fossem nada.
71 - comentário - 13/01/15 - 10:39:15 - Willy - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O mercado está cada dia melhor para profissionais com idade acima de 55. O que acontece é que as empresas precisam resultados rápidos e isso fica difícil para iniciantes.
dbassocia
71 - Réplica - 23/01/15 - 15:37:15 - Carlos - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Willy, por gentileza, você poderia me informar onde o mercado está cada dia melhor para os profissionais de TI com idade acima de 55 anos? Estou completando 56 anos de idade exatamente hoje.

Grato.
72 - comentário - 13/01/15 - 10:48:38 - Geraldo - 201.85.123****

Trabalho como PJ com SAP, vejo essa dificuldade em relação a idade não só nesta área mas nas empresas como um todo após os 40 anos não servimos mais. Minha opinião é que nesta idade estamos no nosso melhor, porem eles me pagam melhor para usar meus conhecimentos. Infelizmente a consultorias exigem muita experiência e a maioria querem pagar uma merreca, mas como no mercado tem muita gente iniciando eles pegam esses baratos e depois a gente, com mais experiência vai para consertar com um valor diferente. Qdo participamos de seleção no projeto que o cliente é que escolhe, ele sempre quer os melhores mas nem sempre a taxa hora agrada a consultoria ai eles dizem que o consultor já esta alocado e pegam outro com menor taxa e assim vamos ate equalizar esse mercado.
73 - comentário - 13/01/15 - 10:48:58 - Rogério Re3is - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O mercado de trabalho para profissionais de TI acima de 55 está deprimido desde outubro de 2013. O que me parece que esta ocorrendo é que as empresas com negócios no Brasil, não acreditam que o governo Brasileiro não vá fazer quebra unilateral dos contratos, por exemplo, alterando a tabela de IPI. Com essa baixa na confiança os investimento saíram do Brasil e foram para mercados mais confiáveis. Assim os projetos de TI passam a ser gerenciados por orçamentos (budget) muito baixos, dessa forma não se paga mais despesas, as taxa caíram em torno de 70%. Com isso muitos consultores com algum conhecimento atendem a esses projetos, o resultado final do produto fica à desejar, porém não se importa a qualidade, o importante nesse momento são os faturamentos mesmo que pífios. Profissionais com maior experiência se vêm obrigados a rejeitar esses processos depressivos.
73 - Réplica - 13/01/15 - 11:44:21 - Marcelo Henrique - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo plenamente Regis...me vejo na mesma situação onde fui dispensado de um projeto e tenho certeza que foi pelo fator idade.
Agora estou me aprimorando na prestação de serviços como Analista Desenvolvedor e Consultor voltado para tecnologias atuais.
GOC
73 - Réplica - 13/01/15 - 12:24:33 - Rogério Reis - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Marcelo, realmente atualização no mercado de TI é primordial. Porém, a experiência adquirida no trato do "modos operandi" das empresas é um diferencial que somente os anos de experiência neste mercado pode trazer aos profissionais de maior idade.
74 - comentário - 13/01/15 - 11:02:32 - Luis - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

acho muito dificil , uma pessoa com mais 55 anos , conseguir uma alocação , existe muito preconceito para com pessoas com mais de 55 anos , principalmente se o sujeito esta acima dos 60 . Muitas empresas fecham as portas , não importa o tempo de experiencia do profissional.
Tenho 56 anos e estou há quase 7 anos na empresa em que trabalho, atuo como Analista de Testes, sou o mais experiente em minha equipe e para a empresa isso é importante, tenho até o privilégio de escolher o período de férias desejado antes de qualquer outro membro da equipe.
Não sei se teria oportunidade em outros lugares saindo daqui. Já fui aprovado no concurso do Banrisul, só não sei se serei chamado porque o governador cancelou todas as novas chamadas de concursados.
76 - comentário - 13/01/15 - 11:12:04 - Kinsons - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Hoje estou com 60 e fui obrigado a largar a área de TI (iniciei em 1971) em 2013 por falta de oportunidade no Nordeste... não há emprego para plataforma baixa.
Se alguém vislumbra estas oportunidades, me informe! Ficarei eternamente grato!
77 - comentário - 13/01/15 - 11:22:34 - Jorge Cortez - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O mercado de TI hoje , devido à pulverização da area fez com o profissional acima dos 55 anos que aprendeu um pouco de tudo(ou tudo de tudo diriam alguns), tenha em algum momento dificuldade de colocação , pois devido à formação este profissional teve no passado que optar em trabalhar em um determinado segmento(eu por exemplo, trabalho com mainframe Unisys), e ai ficou preso nisto e hoje pode ter dificuldade de colocação e maior dificuldade de mudar pois neste caso o mercado não ve com bons olhos a sua tentativa de mudança, mesmo quando o profissional se atualiza, não dando desta forma oportunidade, pois o importante é o retorno rapido e devido a mudança o profissional sempre precisará de um tempo de maturação para dar este retorno.
apipesq
77 - Réplica - 13/01/15 - 12:02:40 - Gilmar Correa dos Sa - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Nunca tive problemas em recolocação no mercado de trabalho. Porém, sempre procurei está qualificado e afinado com as necessidades do mercado. Atualmente, sou Analista de BI e Consultor Cognos e para essa disciplina a experiência é importante e traz segurança para o cliente final.
78 - comentário - 13/01/15 - 11:29:14 - Renan - 177.66.158****

Fora médico e advogado, não conheço nenhuma outra profissão onde seja fácil manter uma carreira produtiva depois dos 55.


Em TI o desafio é grande em função da rapidez das mudanças na tecnologia, mas para quem não se acomoda e consegue manter-se razoavelmente atualizado, existem oportunidades que em outras áreas são mais difíceis. Em Ti por exemplo, é possível trabalhar como consultor PJ, abrir uma empresa de consultoria, uma empresa de redes, consertos de equipamentos, segurança, telecom e etc.
Você pode procurar um nicho de mercado e desenvolver um software para dentistas, pequenos negócios, banca de jornais, aplicativos para celular e etc.


O segredo é que a pessoa deve ela mesma tomar conta da sua carreira e não fazer como a maioria, que vai tocando o barco conforme vão aparecendo as oportunidades. Quem não pensa no futuro acaba sendo atropelado por ele ...
78 - Réplica - 13/01/15 - 11:45:59 - Luiz carlos - 187.35.161****

O mercado é excelente o apinfo tem várias só que a recepção de currículos nas consultorias é feita por pessoas que na maioria das vezes não convencem do assunto e o perfil normalmente é traçado por profissional egocentrista sem deixar nem uma margem de flexibilidade para o analista, sem contar o queizismo(Q.I) que é o principal requisito quem indica.
78 - Réplica - 13/01/15 - 12:04:40 - Gilmar Correa dos Sa - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Não concordo integralmente com esse ponto de vista. Na Tecnologia de Informação a experiência é um qualificador importante! Eu sou exemplo disso!
Pecados
78 - Réplica - 13/01/15 - 15:27:59 - ADÃO FERREIRA RAMOS - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Eu concordo com o parecer do Renan e discordo do parecer do Gilmar Correa_ Tenho 62 anos e comecei na área de TI em 1978_ trabalhei com ferramentas BURROUGHS, UNIVAC E IBM e acumulei uma vasta experiência técnica e fui um profissional disputado no mercado de TI_ antes dos 45 anos, por mais que eu quisesse, eu não podia descansar_ quando eu saía de uma empresa, sempre tinha 3 ou 4 empresas me chamando para uma nova colocação, mas depois dos 50 anos as coisas mudaram_ uma colocação no mercado de trabalho só passou a acontecer quando um antigo companheiro, que estava na condição de Gerente ou Diretor de alguma empresa, me chamava para a sua equipe de desenvolvimento(na modalidade de Q.I.= quem indica)_ existe sim, um preconceito "camuflado" contra o profissional com mais de 45 janeiros_ você pode ter a melhor experiência do mercado, mas as portas vão se fechando depois dos 50.
79 - comentário - 13/01/15 - 11:57:41 - Antonio Silva Costa - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O mercado de TI não restringe por idade. Portanto, profissionais acima de 55 anos, experientes, tem muitas oportunidades. Não conheço todos os seguimentos deste mercado, mas principalmente em ERP (SAP) com certeza muitos profissionais acima de 55 estão firmes e eu me incluo neste mercado.
80 - comentário - 13/01/15 - 12:27:40 - Celso Corrêa da Silv - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Não é só no mercado de trabalho em TI que existe restrições para pessoas experientes com mais de 55 anos. Em quase todas as áreas essa restrição e fato.
Estou com 60 anos e além da área de TI possuo experiências em todas as outras áreas administrativas de empresas em quaisquer ramos e sinto na pele essa restrição.
Tenho acompanhado esse problema desde os meus 45/50 anos. E o que me tem ajudado são os contatos de meu network que me conhecem e sabem minha capacidade. Por isso digo cuide muito bem de seu network, pois ele é a chave de abertura de oportunidades quando você chegar na _Melhor Idade_.
81 - comentário - 13/01/15 - 12:45:43 - Francisco C L - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Levamos alguns anos para adquirir vivência poder ajudar a minimizar erros e desvios que acabam comprometendo projetos em tempo e custo. Um profissional com mais idade, tem a maturidade e atenderia esses requisitos, e a recolocação, em tese, não seria um problema. No entanto existem outros fatores preponderantes: a oferta de oportunidades_ a idade como preconceito_ tendência atual de encolhimento do mercado, especialmente com a unificação de grandes empresas. Logo, para profissionais de mainframe assim como eu, 55 anos, se quisermos continuar em TI, talvez tenhamos que partir para outras plataformas e aprender novas linguagens e ferramentas de software, mas com a vantagem da experiência, um grande diferencial. Isso é o resultado de minhas reflexões neste momento.
Pecados
82 - comentário - 13/01/15 - 12:47:10 - Osmar - 177.62.212****

Trabalho na área de TI a mais de 37 anos, a maior mudança que vi ao longo deste período não foi a tecnologia, mas sim a parte comportamental dos profissionais de TI. Quando comecei a trabalhar, tinha um cara que não gostava muito de tomar banho, outro que chegava e saia da empresa sem falar com ninguém, nem mesmo um bom dia. Tudo era visto como se fosse um tipo de extravagância e estes comportamentos eram perdoados para quem tinha conhecimento técnico elevado.

Atualmente o conhecimento técnico é importante, mas saber trabalhar em equipe, saber comunicar-se com usuários, fornecedores internos e externos, ter um bom relacionamento com diferentes níveis hierárquicos e etc, possuem um peso muito grande.

Quem é muito introvertido e não trabalha bem em grupo pode resistir no inicio, mas depois quando a idade vai chegando e as exigências aumentando fica complicado ...
83 - comentário - 13/01/15 - 12:47:34 - Paulo Jaber - 189.79.148****

Chego aos 55 anos com a certeza de que será uma tarefa difícil encontrar uma boa colocação na área de TI ou Telecom, ainda mais, sem curso superior completo. Estamos no país da falta de oportunidades e que passa por uma situação de calamidade econômica. Muitas empresas fecharam ou reduziram suas atividades devido a problemas com dívidas tributárias. Os governos Federal, Estadual e Municipal extorquem as empresas que acabam se endividando e aí ocorrem as demissões e os salários medíocres. Com certeza, vem muita luta pela frente.
84 - comentário - 13/01/15 - 12:56:44 - Josué Alves - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho hoje 64 anos, e me aposentei com 58 anos por tempo de contribuição. Apos fui mandado embora da empresa em 2008. Arranjei uma consultoria logo em seguida por tres(3) meses. Desde 2010 não consigo arranjar nada, ou por motivo de remuneração, ou pela localização de emprego. Minha especialidade é o MAINFRAME ZOS. Sou o que denominamos UM DINOSSAURO no TI, pois desde 1979 trabalho nessa plataforma. Meu conhecimento na BAIXA PLATAFORMA é mediano, o que as vezes me tira as chances de concorrencia. As empresas preferem a contratação de pessoas com conhecimento na BAIXA PLATAFORMA, e tentam treina-los para o MAINFRAME e pagando menos. Isso tira a chance das pessoas com experiencia. O mercado não esta bom para os DINOSSAUROS.
85 - comentário - 13/01/15 - 13:40:12 - DOMINGOS ALFREDO GIU - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Infelizmente vivemos no Brasil, depois dos 50 anos somente quem ocupa lugar de gerentes/diretores.
A experiência não é valorizada porque custa mais caro.
Não somos regulamentados como profissão, serviços baratos igual a qualidade baixa, é o mundo capitalista que não cobra bons serviços prestados.
O que realmente importa é quantidade, quanto a qualidade o povo já se acostumou a ser enganado.
Salários baixos = comprometimento baixo. Não tem como voltar a ativa, esta é a realidade nua e crua.
API
86 - comentário - 13/01/15 - 13:56:23 - Guilherme - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Na área de TI, principalmente em Mainframe, até que existe algumas oportunidades, mas o que é muito desestimulante, infelizmente é o salário que não é proporcional à experiência.
Antigamente os salários eram bem maiores, hoje ainda oferecem salários de até 15 ou 10 anos atrás, o que é simplesmente ridículo. A semana passada mesmo, uma empresa me ligou e ofereceu-me um salário que eu recebia a 7 anos atrás. Sinceramente não tenho palavras para esta situação.
Para mim, a única explicação para esta discrepância, é sem dúvida o surgimento dessas consultorias, que na verdade são empresas alocadoras de mão de obra e que cada dia que passa querem cada vez lucrarem mais e mais. Se as empresas nos contratassem diretamente, como terceiros ou seja lá o que for, tenho a certeza que o mercado seria bem mais atraente.
86 - Réplica - 13/01/15 - 22:41:48 - Edi - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Guilherme , os jovens também estão reclamando dos salários, a nossa área foi banalizada pelas consultorias que além de faturar muito com agente destruiu a qualidade dos serviços, os empresários não percebem que são enganados , que estão pagando 10 vezes mais por serviços mal feitos sendo refeito por profissionais baratos e as vezes desqualificados, ai esta o faturamento das consultorias.
Abs,
87 - comentário - 13/01/15 - 14:00:31 - Dalton Barbosa Quadr - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 54 anos e mais de 29 anos de atuação das áreas de Processos, Tecnologia e Internet. Felizmente tenho recebido convites para dirigir trabalhos de porte tem em vista pela qualidade, confiabilidade e segurança nos resultados de entrega. Com a experiência vivida em empresas de variados segmentos hoje me tornei um consultor empresarial que atuo tanto na parte organizacional como na de tecnologia.
88 - comentário - 13/01/15 - 14:25:35 - Nelson - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Existem diversos problemas para os profissionais _experientes_. Ele não é valorizado pelo seu conhecimento e consequentemente achatando os seus rendimentos. O profissional experiente consegue visualizar soluções mais abrangentes o que acarreta muitas vezes em uma maior demora para a sua aplicação e o mercado quer soluções rapidas, mesmo que tenham de efetuar ajustes posteriormente. O mercado não percebe que a experiencia traz o conhecimento, seja de nivel tecnico como a nivel de negocio e é exatamente isso que esta faltando. Por isso temos tantas reclamaçoes junto aos orgãos de defesa do consumidor
GOC
88 - Réplica - 13/01/15 - 14:40:34 - Aparecido Belini - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Acredito que o mercado deveria valorizar e direcionar mais oportunidades à esses Profissionais. Pois representam a base, a experiência firme e concreta para implantar mudancas, criar solucoes de mercado de qualidade e funcionalidades otimizadas. Pois é nessa fase que o mercado de trabalho precisa avaliar e configurar procedimentos responsáveis, testados com lógica estruturada e compatível com as necessidades empresariais do momento.
89 - comentário - 13/01/15 - 15:00:11 - Francisco C L - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Levamos alguns anos para adquirir vivência poder ajudar a minimizar erros e desvios que acabam comprometendo projetos em tempo e custo. Um profissional com mais idade, tem a maturidade e atenderia esses requisitos, e a recolocação, em tese, não seria um problema. No entanto existem outros fatores preponderantes: a oferta de oportunidades_ a idade como preconceito_ tendência atual de encolhimento do mercado, especialmente com a unificação de grandes empresas. Logo, para profissionais de mainframe assim como eu, 55 anos, se quisermos continuar em TI, talvez tenhamos que partir para outras plataformas e aprender novas linguagens e ferramentas de software, mas com a vantagem da experiência, um grande diferencial. Isso é o resultado de minhas reflexões neste momento.
91 - comentário - 13/01/15 - 15:30:31 - Paulo Lenzi - 199.168.15****

Experiencia, sobra e muito, mas o nosso maior inimigo e o RH. Sempre pergunto, qual o problema que o Setor de RH tem com profissionais de maior idade profissional. Será que eles não conseguem lidar com os profissionais mais jovens, achando que vamos tirar suas vagas, ou vamos ter conflitos com seus conhecimentos de faculdades, de pós, de MBA e assim por diante. A vida nos deu uma experiencia que não tem em livro nenhum. Vamos profissionais de RH se vocês abre a mente para o novo, abre para os velhos também. Seja. somos nós que fizemos a Internet, o Computador pessoal, as Linguagem de Alto e baixo nível, Os diversos métodos de gestão de projetos e de ERPs. ou você acha que apareceram prontos. IPAD e IPhone Steve Job estava velho quando fez. Pense bem. Podemos fazer muito e melhor o que já esta. Veja Rolling Stones. 77 anos
91 - Réplica - 13/01/15 - 15:41:41 - Rui Augusto de Almei - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo com tudo isso_ mas o maior problema são as consultorias que aviltam os salários dos que tem mais de 50 anos, oferecendo renumerações muito baixas que no final acabamos aceitando para não ficarmos sem emprego.
Hospitalhd
91 - Réplica - 13/01/15 - 15:44:24 - flavio monastirscy - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Coisas de Brasil. Em outros países desenvolvidos, isto não acontece. Ontem, vendo um documentário sobre aquecimento global, dois cientistas, na faixa etária de 60-70 anos, eles estavam testando uma solução.
O RH, em geral, nem sabe avaliar o potencial. expertise, etc do candidato.
91 - Réplica - 13/01/15 - 17:18:31 - Mauro Cavalcanti - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O nosso inimigo não é apenas o "RH" -- mas o sistema capitalista corporativo inteiro! Estou organizando uma COOPERATIVA DE DESENVOLVEDORES DE SOFTWARE LIVRE, em bases práticas (e, claro, filosóficas) completamente diferentes dessas empresas baseadas na exploração e na dominação, com enfoque em movimentos sociais, organizações de base e pequenos negócios. Sem estruturas hierárquicas, chefes e "executivos", mas conectada em tudo o que de mais recente existe em termos de TI LIVRE e ABERTA. Quem tiver interesse em participar, entre em contato. Saudações autogestionárias!
92 - comentário - 13/01/15 - 17:12:13 - CMOLIVE - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Passei por esse tipo de experiência. Depois de mais de trinta anos trabalhando na área de informática, sendo oito deles como consultor de sistemas de cartão de crédito, fui preterido em favor de profissional com menos idade, o qual aceitou trabalhar por um salário inferior ao praticado no mercado. O problema, na minha opinião é a quarteirização, pois o RH não faz contrato individual com o consultor, preferindo o relacionamento com uma empresa de consultoria, a qual indica os profissionais solicitados pelo RH. Essa empresa de consultoria (que no caso, seria a terceirizada) recebe um determinado valor do RH e repassa, a seu critério, um percentual para o profissional e, em geral, fica com uma parte maior do montante que foi acordado com o RH. Isso isenta o RH, entre outras coisas, de ter problemas relacionados a reclamações de vínculo trabalhista, por exemplo.
93 - comentário - 13/01/15 - 17:45:56 - Piza - 186.204.27****

Levamos anos para adquirir vivência e experiência, mas com a idade muitas empresas não valorizam este conhecimento, quando muito exploram-nos bastante enquanto ainda temos saúde. Um profissional com mais idade, tem a maturidade e conhecimentos que fazem-no um elemento diferenciado, ao menos é o que deveria ser, mas, hoje em dia, só consegue uma boa colocação se você tiver bons conhecidos que o avalizem, pois como outros já o disseram, as empresas exercem um sistema injusto de QUARTEIRIZAÇÃO que provoca grandes distorções salariais e nenhuma garantia trabalhista, além de ignorarem por completo o estatuto do idoso, ou ao menos nossos _cabelos brancos_.
dbassocia
94 - comentário - 13/01/15 - 19:40:39 - ONC - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 58 anos de idade e 32 anos de experiência na área. Infelizmente a profissão banalizou totalmente, dá para contar aqueles profissionais que tem um emprego descente. Segundo uma matéria na mídia a disputa no vestibular está 1 para 1, prova que a área está em franca decadência. As empresas exploram ao máximo os funcionários, que não tem carteira assinada, agravando mais ainda a situação, independente da idade.
94 - Réplica - 14/01/15 - 09:36:04 - Nelson Nishiwaki - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

A matéria publicada na Revista EXAME de dezembro de 2014 esclarece e dá uma boa idéia do que realmente está acontecendo com este mercado de trabalho.
95 - comentário - 13/01/15 - 21:30:00 - Senior - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Com 54 anos de idade e quase 30 de experiência em TI digo que não é fácil ficar ativo nesse mercado. Precisa estudar, se atualizar e ter rede de contatos grande. As consultorias banalizaram a profissão e hoje vale mais a pena ser CLT para se ter uma aposentadoria digna.
96 - comentário - 13/01/15 - 22:16:56 - EDI - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 57 anos e 33 anos na área, e entendo que o problema não é tanto a idade e sim o próprio mercado, O cliente quer resultados a consultoria quer faturar ao máximo e independentemente da sua experiência e/ou idade você será indispensável ou não conforme as demandas do cliente e com os custos de ambas_ Entretanto, se tivermos mais de um cliente poderemos nos valorizar porque nós temos as informações e somos qualificados, toda empresa precisa de nós, me sinto jovem, saudável fora da zona de conforto pensando assim, não se engane, você e FUNDAMENTAL.
Um abraço.
GOC
97 - comentário - 13/01/15 - 22:24:38 - luis - 189.90.4.4****

ACABOU A ERA DE PROC. DE DADOS . QUALQUER UM MEXE HOJE . JÁ FOI BOM. COMO TODA PROFISSÃO ... QUANTO GANHO UM FERRAMENTEIRO , UM FRESADOR . NO MINIMO 10MIL POR MÊS. QUANTO GANHA UM TÉCNICO QUIMICO,PLASTICO,CERAMICO, ETC..

AGORA QUANTO GANHA UM PROGRAMADOR C ++ OU ESTES LIXOS QUE TEM NO MERCADO. SALARIO DE 2MIL A 3 MIL. ACORDA JOVENS BRASILEIROS.
98 - comentário - 13/01/15 - 23:45:13 - Fabio - 189.121.22****

A maioria dos profissionais de TI mais jovens (media de 25 anos)de hoje em dia, tem todo seu conhecimento dentro de um só lugar WWW.GOOGLE.COM. Espertamente tirar a internet deles, não vai sair um _IF_ se quer.
99 - comentário - 13/01/15 - 23:56:40 - Ramsés - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Posso dizer que fui criado na área de T.I, pois desde os 17 anos atuo profissionalmente na área. Nasci num ambiente Mainframe em 1973, me lancei como Free Lancer na área da Microinformática em 2006. Hoje, já aposentado na área de T.I, continuo na ativa. Felizmente a empresa na qual atuo não tem a mente fechada que avalia o profissional pela menor idade. Sempre estive na corda bamba, pois o terceiro é sempre um corpo estranho num ambiente corporativo. E isso me fez preocupar em me atualizar tecnicamente. O aprendizado da língua inglesa foi fundamental pra que eu adquirisse acesso com mais facilidade nesse mundo tão competitivo. Desde os 25 anos falo fluentemente o Inglês. Hoje falo também o Espanhol. São ferramentas que me dão suporte para ter acesso no mundo da Tecnologia. O grande diferencial sempre será reciclar, e se aperfeiçoar para dar qualidade no que se faz!
100 - comentário - 14/01/15 - 08:32:50 - Lucinda Violante - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Dizer hoje que já trabalhou com cartão perfurado pode ser até um ponto negativo, para a garotada que está ingressando nessa área hoje. Tem até um grupo chamado Dinossauros do Oracle no Facebook, com gente beirando os 70 anos. Hoje com 62, posso dizer que vivi alguma coisa de Informática. Comecei no Cartão Perfurado, listagens de Dump para análise de erro, pelo terminal _verdão_ que era disputadíssimo ( só tinha um!), depois um em cada mesa (demorou essa fase...), e depois chegou o micro, disputando espaço com o _verdão_ e com baixíssima popularidade. Se hoje estou ainda trabalho foi graças a esse micro que ninguém queria e eu por intuição e curiosidade resolvi investir. Por isso recomendo aos _novos_, estudem, estudem sempre as novas tendências, sem medo. Essa é a chave da longevidade na área!
apipesq
101 - comentário - 14/01/15 - 08:42:24 - Joaquim Rodrigues - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou na área de TI 15 anos e realmente para quem passou dos 50 anos a necessidade de ser muito superior ao concorrentes de faixa etária menor é o grande desafio. Mais existe a gestão de projeto que além de ter a preocupação da atualização constante as pessoas com mais tempo em atividade tem a vantagem da experiência de vários cases e convivência com um numero mais de pessoas que fatalmente enriquece o poder de acerto em tomadas de decisões.
102 - comentário - 14/01/15 - 08:48:38 - Emilio Jose de Olive - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Comecei em Informática em 1983. Tempos em que se precisava usar o máximo da lógica pois a memória e o processador dos main frames eram muito caros e dominados pela IBM (software e hardware proprietários) portanto sabíamos como ninguém usar os testes de mesa e usar a programação das linguagens com os melhores e adequados comandos (Época do Cobol, PL1,etc)
Com o passar dos anos vieram os ambientes de rede para micros com micros/máquinas super completas e tive de me adaptar a eles para me manter no mercado
Com a chegada dos ERP´s também pude me reciclar dando mais atenção aos mapeamentos de processos de negócios nas diversas áreas das empresas em meu caso especificamente a Financeira
Com toda essa mudança pude acrescentar conhecimentos preciosos ao meu perfil e com a fluência que hoje tenho nos Idiomas Inglês e Espanhol posso dizer que aos 55 anos me sinto expert no que faço
103 - comentário - 14/01/15 - 08:49:21 - Vera Lucia Salles - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalhei por quase 30 anos na área de TI, fazendo toda a antiga carreira (programadora e analista, junior, plena e senior). Parei, por opção, a 1 ano, mas até hoje recebo contato para voltar a atuar. Apesar de gostar demais da parte de desenvolvimento, devido ao tempo de experiência e consequente salário de Consultora, nos últimos anos tenho recebido basicamente propostas para gerenciamento de projeto, de qualidade e confecção de propostas. Felizmente o mercado de TI não fecha as portas para os mais experientes. Idade não é barreira.
104 - comentário - 14/01/15 - 09:06:03 - KIU - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Comecei na área de TI em 74 em mainframe e quem é dessa época sabe que as informações eram em cartão perfurado, listagens e dumps. A análise de abends, era feita em listagens kilométricas, localizando o endereço, através de endereço lógico calculado em hexadecimal, solucionavamos o problema. Mais tarde, veio o terminal burro, vulgo cabeção, continuamos utilizando as listagens mais o terminal. Depois, vieram os micros, que agilizaram muito nosso trabalho.
Hoje, apesar de me sentir totalmente apta e capacitada para análise e programação, me sinto totalmente desvalorizada no mercado de TI. Com a fusão de bancos, a mão de obra em mainframe sobrou, e mais, no Brasil, os profissionais de 3a idade, não tem vez.
dbassocia
105 - comentário - 14/01/15 - 09:07:08 - Claudio Lima - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Todas as opiniões anteriores são verdadeiras, mas eu acho que devemos nos adaptar, em primeiro lugar baixar a nossa expectativa salarial (minhas faixas 2001 4M, 2005 5,5M , 2007 9M, 2012 10M, 2014 4,5M) então hoje eu aconselho o profissional em primeiro lugar cuidar da cabeça e da saúde (academia), em segundo lugar migrar de desenvolvedor para funcional/negócios (cursos Requisitos/UML/etc...) e uma terceira via interessante concurso publico (na área de informática há pouca concorrência) atualmente estou trabalhando, recebi propostas para melhorar o meu salário e estou matriculado em um curso de requisitos (passei na primeira fase do concurso do BB e da CEF) vou continuar tentando.
106 - comentário - 14/01/15 - 09:10:29 - WALDIR - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Independente da fase da sua vida, avalie a sua realidade atual ou até onde você consegue enxergar mais adiante e tome as suas decisões com base nelas. O que eu quero dizer é que a escassez de oportunidades pode alcançar todas as faixas etárias e a qualificação profissional alinhada com as necessidades do mercado de trabalho torna-se o fiel da balança. Assim sendo, dentro da sua especialidade de TI, identifique o que está sendo requerido (principalmente as certificações). Sem dúvida alguma, se o seu alvo são as empresas globais, o inglês é imprescindível e o espanhol pode ser um diferencial_ desenvolver um bom network faz toda a diferença também.Na hipótese de você estar muito desatualizado , não tenha dinheiro para investir em certificações e um network muito fraco, invista na carreira pública porque o ingresso dependerá apenas do seu esforço e a idade deixa de ser um problema.
107 - comentário - 14/01/15 - 09:11:50 - Alberto Luckhesi - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalhei por quase toda minha vida profissional na área de Informática, basicamente na área de produção e desenvolvimento.Desde perfuração de cartão, operação de sistemas,controle de qualidade, programação.
Inicialmente em mainframe(stand-alone), computadores nacionais (fase da reserva de mercado) para rede UNIX/AIX.Hoje aos 63 anos, mesmo com curso superior em Administração de Empresa e vários cursos técnicos realizados durante período da _ativa_, mas desatualizado tecnicamente pela dificuldade de reinserção no mercado de trabalho e consequente cursos de atualização, não tenho uma boa oportunidade de mostrar minha experiência e talento, ainda mais quando menciono a condição de aposentado.O salário oferecido aos que já passaram dos 45..50 e principalmente 60, em quase todas as ofertas disponíveis para as faixas de idade mencionadas chegam a ser ridículas e humilhantes.
108 - comentário - 14/01/15 - 10:41:46 - Dariel - 177.57.69.****

Atuo em TI há 40 anos, os primeiros 15 como CLT, fazendo carreira de programador até gerente de desenvolvimento em empresa multinacional. Nos últimos 25 tenho atuado como PJ e me especializei em processos e requisitos. Neste período como PJ, sempre houve altos e baixos, momentos em que o mercado estava mais ou menos acelerado, mas até agora, com 62 anos, ainda não senti nenhum problema com relação à idade, até pelo contrário, tenho estado em varias situações em que a preferência é pela contratação de um recurso mais sênior, que agregue sua experiência aos projetos.
Hospitalhd
109 - comentário - 14/01/15 - 11:00:27 - Sergio Branquilho - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Comecei em informatica em 1980 em São Paulo, ainda nos tempos de recursos escassos, como hora de maquina muito cara e sem editor de programas (programava-se na folha de codificação que era transformada em cartões perfurados).
Hoje aos 56 anos, atuo como consultor em uma grande montadora de Curitiba, numa fatia de mercado dos jurássicos coboleiros, com grande conhecimento em ferramentas mainframe, mantenho uma boa moral e respeito junto aos colegas e à Empresa e ajudando os mais jovens no que diz respeito às boas praticas de programação peculiar nos mais experientes. Então nesse setor de TI ainda me sinto seguro e confortável apesar da idade. Mas de uma forma geral o que se vê por aí, é uma queda considerável do nível salarial para estes profissionais de TI, mesmo para os mais jovens.
110 - comentário - 14/01/15 - 11:25:56 - Paulo Toledo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Impossível.
111 - comentário - 14/01/15 - 11:37:58 - Mauricio Carvalho Mo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Neste país, com a minha idade, estou fora do mercado de trabalho, não porque eu queira, mas porque as empresas não contratam profissionais com minha idade. Já gastei muito dinheiro me atualizando e nada adianta, envio currículo, faço entrevista e fica evidente que, por causa da idade não sou contratado. Agora trabalho por conta. Desenvolvi um sistema que há muito tempo vinha pensando e agora a dificuldade é colocá-lo no mercado por conta dos custos de homologação e das regras da secretaria da fazenda.
112 - comentário - 14/01/15 - 11:43:28 - Paulo Roberto Mendes - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Aqui no Rio de Janeiro, inexistente. Independendo de sua formação, conhecimento e experiência. Creio que há um certo preconceito etário.

Assim como Sérgio Branquinho também venho do tempo do computador a lenha o que não quer dizer que esteja ainda na era jurássica da TI e que não tenha acompanhado sua evolução.
GOC
113 - comentário - 14/01/15 - 12:04:53 - Pedro M V Filho - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sempre há Creio há um certo preconceito etário. Por mais que você tenha experiência e qualificação, você sempre é estereotipado.
Quem me dera conseguir um emprego hoje com essa minha idade!!!
114 - comentário - 14/01/15 - 12:29:44 - BR Junior - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Srs.
Entendo que existe casos e casos_
Casos de empresas que se preocupam investir em profissional com pouco tempo de retorno (investe em treinamentos e o funcionário fica 3 ou 4 anos) ou com possíveis gastos extras com parte médica (ausências médicas)
Casos de empresas que se preocupam em buscar maturidade para a solução de suas necessidades e ai nós veteranos somos importantes, ou úteis_
Existem os casos dos profissionais que não se atualizam_
No meu caso que trabalho com consultoria de ERP tenho encontrado a maioria das empresas sub utilizando os produtos. E com isto a experiencia e maturidade ajuda. Mas o trabalho é por tempo limitado, até arrumar a casa.
Ai se parte para outra e o network é muito importante e a constante atualização
115 - comentário - 14/01/15 - 12:45:04 - oswaldo ferreira jun - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sem duvida o preconceito existe mas o que mais dificulta é diminuição da oferta principalmente para nós que iniciamos quando ainda era cartão perfurado, coboleiros, do mainframe. O mercado que trabalho nos 20 ultimos anos, seguimento bancario, nos ultimos anos com a compra dos grandes bancos aos menores ja impactou consideravelmente e nos ultimos 4, 5 anos muitos projetos foram abortados, muito profissional foi dispensado e a maioria parada. Concordo com a maioria dos comentarios que li aqui,
116 - comentário - 14/01/15 - 13:22:42 - Decio Alves - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalho com COBOL e outras linguagens Mainframe há mais de 30 anos. O problema maior, na minha opinião, é a diminuição do mercado de trabalho para essas linguagens devido às aquisiçoes de um banco pelo outro, uma empresa pela outra. O mercado de Mainframe é focado principalmente na área financeira (bancos, seguradoras, empresas de cartão de crédito), e com as fusões o mercado se restringe ainda mais.
Um outro problema, esse bem mais antigo, é a falta de oportunidade para aprender e poder desenvolver novas tecnologias, aumentando assim o portfólio de conhecimento.
Hospitalhd
117 - comentário - 14/01/15 - 14:30:37 - Adhemar Boschi de Ca - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Agradeço a Apinfo pelo convite, estarei completando 55 em outubro desse ano e no momento estou com minha faculdade em desenvolvimento de sistemas trancada, pretendo retomar no meio do ano e finalmente terminá-la para depois fazer pós e continuar na parte teórica. Atualmente estou registrado como coordenador, mas exerço a função de gestor de dois sites de e-commerce, uma espécie de faz tudo. Trabalho com informática desde 1986 começando como digitador, passei por operador, terminando como analista de suporte e quero continuar com desenvolvimento. Fiz diversos cursos na área, mas o que aprendi mesmo foi na prática que é imprescindível. Penso que hoje está mais fácil de aprender (teoria) do que antigamente, isso devido à facilidade e o desenvolvimento da internet. O mercado de trabalho é muito diversificado e precisamos nos manter atualizados, mas ainda paga muito mal em minha opinião.
118 - comentário - 14/01/15 - 15:19:42 - Flavio Santos - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Primeiramente eu gostaria de agradecer a APINFO pelo convite. Bem quanto ao tema, eu tenho uma visão positiva, mas infelizmente cruel para as novas gerações. É sabido que o mercado forma hoje muitos jovens me diversos segmentos, e que esses jovens entram no mercado com pouca experiencia e com um ansiedade pelo poder muito grande. É comum que se almeje uma posição melhor em sua carreira, mas há de se entender que o alinhamento Teoria versus pratica devem andar juntos. Com essa breve explanação de um grave problemas social, eu que dizer que hoje as empresas tem começado a contratar pessoas mais maduras e com maior experiencia devido a essa dicotomia que temos hoje na mão de obra que saem das faculdades e universidades para o mercado de trabalho. Estou hoje em busca de uma nova oportunidade, e acredito estar de volta ao mercado muito em breve.
119 - comentário - 14/01/15 - 16:08:50 - Francisco Neto - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Completei 57 anos de Idade, estou em TI desde os anos 80. As aplicações novas em Mainframe se esgotaram... ?CUMPRIMOS NOSSO DEVER? , estamos agora no ?MUNDO MÓBILE? simples assim, agora quem dá o recado e tem as ideias das ?coisas? novas é a Nova Geração... tem uma rapaziada MUITO BOA sabendo muito o que faz e com sentimento como o meu dos anos 80 ( mundo dos Sonhos) as ideias estão chegando, pessoas novas estão chegando e a dialética da vida não para... Foi bom ter, e estar vivendo tudo isso ...isso é minha historia. Atravessei as diversas fases do mercado, posso dizer que até o presente momento não tive dificuldades de arranjar colocação, talvez pelos bons amigos que consegui nestes anos...Sinceramente nosso ramo de atividade nunca foi fácil...sinto que minha idade não depõe contra mim, e o mercado ?... ora...o mercado !.. Abraço a Todos... Obrigado APINFO...
120 - comentário - 14/01/15 - 16:25:34 - Geraldo Martins - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Faço minhas as palavras do colega Maurício. No Brasil, com a minha idade, estou fora do mercado de trabalho, não porque eu queira, mas porque as empresas não contratam profissionais com minha idade. Também gastei muito dinheiro me atualizando e nada adianta, envio currículo mas, acho que, em função da idade, não sou chamado nem para entrevista. Agora faço pequenos serviços (bicos) na área de GSTI, com ITIL. Experiência não conta quando se está com mais de 55 anos. Agradeço a oportunidade de expressar minha opinião.
dbassocia
121 - comentário - 14/01/15 - 16:43:41 - Arnaldo ramacciotti Junior - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O SENTIMENTO QUE TENHO VAI DE ENCONTRO AOS COLEGAS CONVIDADOS DESTE FORUM.
ACREDITO QUE O PROBLEMA É CULTURAL, POIS EM CONVERSA COM UM AMIGO QUE ATUA NA AMÉRICA DO NORTE E EUROPA, OBTIVE A INFORMAÇÃO QUE ATÉ OS 3O ANOS O PROFISSIONAL TRABALHA ONDE HOUVER OPORTUNIDADE. DOS 30 ATÉ OS 45 O PROFISSIONAL JÁ É CONSIDERADO PEÇA FUNDAMENTAL NA ORGANIZAÇÃO. ACIMA DOS 45 O PROFISSIONAL É QUE ESCOLHE A EMPRESA QUE DESEJA ATUAR.
VEJAM SÓ, ATÉ ONDE VAI A VISÃO DE NOSSOS REPRESENTANTES !
EM DEBATE POLÍTICO, NA REDE GLOBO DE TELEVISÃO, NESTE ÚLTIMO PLEITO, QUANDO OS CANDIDATOS AÉCIO E DILMA, FORAM PERGUNTADOS POR UMA ECONÔMISTA, COM MAIS DE 50 ANOS, QUAL SERIA A PROPOSTA PARA RESOLVER NOSSA SITUAÇÃO EMPREGATÍCIA, AS RESPOSTAS FORAM ENVERGONHOSAS !
MINHA PROPOSTA FICA REGISTRADA NESTE FORUM: DIMINUIR OS ENCARGOS SOCIAIS DOS TRABALHADORES ACIMA DOS 45 ANOS.
122 - comentário - 14/01/15 - 16:50:41 - Carlos Alberto de Moraes - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Acho otimo , não estão mais sendo chamados para vagas devido a idade quando tem muitos conhecimentos principalmente na area de Mainframe , eu mesmo sou vitima disso.
123 - comentário - 14/01/15 - 17:55:42 - Carlos Mello - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

APinfo teve uma grande iniciativa ao abrir um fórum com esse tema e me sinto honrado pelo convite. Sabemos que o mercado de trabalho tem seus diferentes momentos e pontos especiais. Porém, mesmos com todas essas adversidades já apresentadas por alguns convidados, eu, particularmente, continuo recebendo novas oportunidades de emprego. Mas, para que isso continuasse a acontecer, continuei estudando, fazendo cursos de aperfeiçoamento, de idiomas e uma MBA, pois acredito que o fator idade pode ser superado com a dedicação e vontade de buscar novos desafios. O mercado atual está sentindo a falta de profissionais mais experientes e dedicados.
124 - comentário - 14/01/15 - 18:40:24 - Silvio Martins - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Apesar de já ter atuado e estar atuando na área de TI, não sou um profissional técnico, e sim atuo como administrador, pois, ao longo desse anos, por ter trabalhado em diversos tipos de indústria e comercio adquiri a experiência em Gestão de Processos e hoje uso meu conhecimento operacional para definir processos e sistemas das empresas. Existe sim uma dificuldade nessa idade, porem o que tenho observado que falta bons administradores, que conheçam o negocio, sendo que nessa _brecha_ que eu procuro atuar, principalmente fora dos grandes centros. O Brasil é muito carente em profissionais que realmente sabem o que estão fazendo. Uso sempre essa frase: _Resolver o problema apenas com teoria, é a mesma coisa que saciar a fome apenas lendo o cardápio_
GOC
125 - comentário - 14/01/15 - 18:53:54 - Henrique Eboli - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Boa tarde Senhores
Agradeço o convite para entrar no forun
Realmente podemos discutir sobre um assunto de muita importância e que ser for lido com atenção algumas oportunidades poderão ser dadas pelas Empresas à profissionais qualificados que por questão de idade estão fora do mercado de trabalho.
Costumo dizer que sou do tempo do computador a lenha, pois atuei em todos os segmentos de TI deste perfurador de cartões até documentador. Hoje as empresas não são valor à profissionais que tem bagagem e hora de voo.
Os nomes dos títulos são mais importantes.
126 - comentário - 14/01/15 - 19:03:57 - Luiz Antonio Gomes - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Atuo até hoje na área de TI, sendo um profissional técnico e conhecendo diversos produtos de mercado.
Já fiz implantações em área bancaria desde o começo dos serviços até a conclusão e o andamento das equipes. Atualmente atendo à toda área de compensação da Caixa Econômica,participando de reuniões a implantações inovadoras do Banco do Brasil. Pelo tempo e vontade de vencer já tenho uma boa estrada seguida. Gostaria ainda de seguir em uma área administrativa dentro da área técnica acredito ser capaz pelo conhecimento.
128 - comentário - 14/01/15 - 19:38:43 - ONC - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

A terceirização que banalizou, acabou com a área de informática começou no governo FHC. Nos governos PTistas ela não piorou, mas também não melhorou.
Os profissionais que trabalham ser carteira assinada ou seja sem a CLT, não podem ficar esperando trocar de emprego para colocar na justiça trabalhista e esperar até 10 anos para receber seus direitos.
O governo federal tem que tomar providências enérgicas contra isso, pois em alguns lugares a situação fica próximo a escravidão. Temos que nos unir e forçar para o que o governo tome as providências contra esse estado de coisas, pois isso já está se alastrando para outras profissões. Existe um projeto de um deputado do PMDB, que quer legalizar essa roubalheira, ele não passou na Câmara nas duas vezes que foi apresentado no governo Dilma. Ela afirmou que jamais aprovaria esse projeto.
128 - Réplica - 15/01/15 - 01:38:51 - Antonio - 177.79.27.****

Voce esqueceu do clt cotas que o FHC aprovou.
apipesq
129 - comentário - 14/01/15 - 21:01:18 - ANTONIO FERNANDO PETRECA - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalho em TI já por 32 anos, atualmente com .NET + Cobol + ASPX ... com softwares que simulam o Mainframe IBM(JCL ...) mas também conheço WEB, UNIX ...bem como varias linguagens.
Se você gosta de desenvolver software e tem facilidade em se adaptar a novas maneiras de pensar
se manter trabalhando fica mais fácil, as empresas priorizam por pessoas que tenham _paixão_ pelo que fazem, e conseguem mediar conflitos que é a outra ponto do software: as pessoas.
Porque coca-cola vende mais que suco de laranja ? devido ao Marketing ! do mesmo modo são
as ideias e as soluções, ser capaz de _vender_ suas ideias é um estado da arte.
Adaptar-se sempre! perguntei esta semana Jan/2015 aos meus colegas < 30 anos, pra saber
quem já tinha feito algum programa na plataforma _vestível_, somente 10% deles sabia o que eu tinha dito e em 2018 serão 20U$ bilhões de gastos com isso.
Se antecipe!
130 - comentário - 14/01/15 - 21:22:16 - Wilson Scarpin - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou há 37 anos na área de informática, e nunca fiquei desempregado. Acho que o grande segredo de se manter ativo e participante é ser honesto, transparente, dedicado e, lógico, competente no que faz.
Nunca podemos deixar de nos atualizar nessa área. Apesar de não atuar mais tecnicamente conheço o necessário para questionar, entender, negociar, etc. com os jovens que atuam nas plataformas atuais. Apesar de serem competentes (na sua grande maioria) são bastante _teimosos_ e acham que _são os donos da verdade_. Grande engano:nada paga a nossa experiência, e as empresas desc0briram isso. Tanto que, assim como eu, muitos de meus amigos foram chamados a voltar a trabalhar em projetos, na sua grande maioria como lideres ou orientadores da _meninada_ que está hoje no mercado. O grande segredo é estar atualizando-se sempre, podem acreditar. Forte abraço a todos. Agradeço o convite.
131 - comentário - 14/01/15 - 22:18:52 - Amaro Alexandre Zapalá - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Considerando o fato de que no dia a dia, o que se utiliza para a solução dos problemas são os conhecimentos, aliados à vivência com as diversas frentes da TI, a idade é irrelevante.

Evidentemente que a idade acima da média está longe de ser sinônimo de qualificação profissional, mas é o perfil de cada um que faz a diferença e, quando somos contratados, o somos pela nossa qualificação, a qual embasa nossa capacidade para oferecer solução para os problemas que as empresas pretendem resolver.

O nosso grande desafio não está em saber quanto tempo somos capazes de permanecer ativos, mas sim em sermos eficazes nas soluções, para os mesmos problemas de sempre, porém com cores e sabores _novos_.
132 - comentário - 14/01/15 - 23:12:42 - Sara Binatti - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Para trabalhos essencialmente intelectuais - como é o caso da área em que atuo - penso que não há diferença entre pessoas com mais ou menos de 55 anos. Competência, ideias originais, compromisso, ética, independe de idade. Porém, sinto falta de ofertas de trabalho em casa pois a mobilidade pode estar prejudicada. Pessoas mais idosas tem muito a oferecer, mas poucas vagas são oferecidas. Se pode até pensar em trabalho sem vínculo empregatício já que muitos - como é o meu caso - já estão aposentados e dispensariam muitos dos encargos que as empresas tem com pessoas que estão iniciando. Empresários perdem a oportunidade de ter pessoas altamente qualificadas e éticas a seu dispor, simplesmente porque não conseguem pensar fora da caixa e não conseguem visualizar o _home work_ como algo produtivo e confiável.
Pecados
133 - comentário - 15/01/15 - 00:56:34 - Arnaldo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

SENHORES, VOLTO A ESTE FORUM APÓS TER LIDO VÁRIOS COMENTÁRIOS DOS COLEGAS DA ÁREA DE TI. EXPERIÊNCIA E ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL SÃO IMPORTANTES ? CLARO ! PRO-ATIVIDADE É IMPORTANTE ? CLARO ! PORÉM COLEGAS, O ASSUNTO DESTE FORUM TRATA DA DESCRIMINAÇÃO DO PROFISSIONAL ACIMA DOS 55 ANOS. E NO MEU ENTENDER, NÃO TEMOS COMO NEGAR QUE O _IDOSO_ (MAS, COMPETENTE) É SEGREGADO NO MERCADO DE TI. UMA VEZ DESALOCADO PASSA POR DIFICULDADES PARA RETORNAR.
133 - Réplica - 15/01/15 - 07:44:43 - Elizeu - 201.103.20****

Arnaldo, para de ser mala e de escrever tudo em maiúsculo.

O objetivo do fórum é que cada um expresse a sua opinião e não que todos concordem com o que você pensa.

Este tipo de postura, para quem já tem mais de 55, pode explicar boa parte das suas dificuldades ...
133 - Réplica - 15/01/15 - 10:50:11 - Marco Antonio Pinto - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Não tem nada mais a falar esta tudo resumido no relatado pelo colega, onde a experiência não vale nada, já dito pela infeliz Presidente do Brasil, onde você tem que voltar para um tal Pronatec, e depois de estudar por anos fazer POs, MBEs, Cursos, atualizações, isso não é valido. A idade chegou e você não serve mais como uma máquina ultrapassada.
134 - comentário - 15/01/15 - 01:19:20 - Ramiro Antonio Coelho - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Nos Estados Unidos da América eu teria mais oportunidades profissionais que no Brasil.
O sistemas que mais trabalhei até hoje foram: /3 (médio porte) linguagem RPGII, depois AS/400 (Iseries) já melhorado pós /34, /36, /38 cuja linguagem RPG III, e por fim RPG/400 e RPG/ILE, já com comandos em SQL nos códigos do RPG.

Acho que o pessoal de hoje nem sabe o que significa as sigla RPG (Report Program Generate) uma linguagem de script orientada a objetos de Alto Nível. Ela é muito semelhante à C++, ou COBOL em alguns aspectos.

Não sei porque o Brasil é diferente de todos os países da América do Norte, Europa, Australia, Àsia, Africa e até países da própria América do Sul, para não aceitar tanto essa linguagem e sistema AS/400 (Iseries).

Eu poderia tranquilamente estar em atividade até hoje em qualquer país desses que comentei, mais a nossa cultura aqui no Brasil, não permite.
Pecados
135 - comentário - 15/01/15 - 01:33:51 - Antonio - 177.79.24.****

Aqui em Sao Paulo esta dificil de ter um curriculo analisado por profisssionais com anos de experiencia, porque as empresas de TI daqui de Sao Paulo estao preocupados em contratar a molecada da balada.
136 - comentário - 15/01/15 - 03:31:53 - Sylvia - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Acho que existe preconceito para arranjar uma colocação depois dos 55 anos, não só na área de TI, mas em todas as profissões.
Para mulher é mais difícil, e iniciar depois dos 55 anos mais complicado.
Imagino que os responsáveis em contratar pensem: quem tem essa idade, não possuem disposição, perseverança, dinamismo e que não tenham desejo em aprender coisas novas. Não concordo com este pensamento.
136 - Réplica - 15/01/15 - 15:42:37 - BSantos - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalho na área desde janeiro de 1965 (50 anos), e nunca fiquei desempregado. Saia de uma empresa para outra. Hoje continuo trabalhando na área como consultor e à noite dando aula na Faculdade.
As empresas com grande volume de processamentos/dados, ainda mantém os mainframes, (para muitos conhecidos como dinossauro) porém ainda não está ultrapassado e não é muito divulgado nas faculdades. Portanto é uma tecnologia conhecida das pessoas com mais idade, que trabalharam usando por exemplo a linguagem cobol, que também não é divulgada, embora ainda continue existindo na plataforma alta.
Acho muito importante as pessoas se manterem sempre atualizadas, porque o mundo muda e as tecnologias também mudam e com maior velocidade.
Acho que existe algum preconceito com relação à idade, mas por outro lado, se você se mantiver altamente atualizado, sempre haverá empresa para trabalhar.
137 - comentário - 15/01/15 - 08:30:00 - Gilberto dos Santos - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sou especialista em mainframe Unisys, porém o mercado deste mainframe praticamente não existe mais. Tento entrar no mercado IBM mas as portas se fecham. Não sei mais o que fazer.
API
138 - comentário - 15/01/15 - 08:34:51 - Carlos Amaral - 191.191.10****

Tenho 51 anos e estou compartilhando o mesmo problema de realocação. Tive que voltar a desenvolver em Delphi para me manter no mercado. Mas não podemos culpar apenas as empresas. A nova geração, em todos os aspectos, está sendo condicionada a desprezar e menosprezar os mais velhos. Junta-se a isto, as desonestidades que acontecem no mercado de trabalho como : modinha dos Coachings, cobrando até 4k para dizer que seu currículo é medíocre_ modinha dos Hunters que não são hunters de verdade, cobrando os mesmos valores_ a máfia das empresas de recolocação que cobram mensalidade de candidatos (onde muitos repetem os anúncios da própria apinfo.com)_ esta mesma máfia em conchavo com as escolas (cursos, faculdades, etc) que propagam _apagão de mão de obra__ as modinhas ilusórias de _geração Y_ (não existe) e dos empreendedores (todo mundo que ser Jobs ou Gates)_ Lamentável.
139 - comentário - 15/01/15 - 09:28:33 - André - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Bom, eu concordo com boa parte das colocações sobre os 55 anos, vamos pensar o seguinte: O quanto atualizado com as novas tecnologias você está? O mercado de Ti hoje é extremamente exigente e atualizado, apesar do Brasil ainda estar alguns anos atrás de países como os EUA, a turma da balada pensa diferente, eles conseguem ao mesmo tempo fazer várias coisas, ler um e-mail, responder o whatsApp e compartilhar ou curtir um post no facebook. Então reflitamos onde nós podemos encaixar nesse novo _modelo_ de trabalho, como ´podemos contribuir com o nosso conhecimento, sim temos muito conhecimento ou será experiência?, mas será que tecnicamente temos a mesma velocidade. Bem eu tive algumas experiências com desemprego depois dos 52, passei por 3 empresas, estou na quarta e essa tem valorizado muito o meu trabalho e experiência, conhecimento. Uma coisa e certa, repense alguns conceitos.
139 - Réplica - 15/01/15 - 11:40:55 - Alvaro - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo com o André.
A dificuldade para recolocação profissional não tem a ver somente com a idade, porque conheço diversas pessoas que não tiveram dificuldade alguma para assumirem posições importantes em grandes empresas após os 55. Claro que a maioria foi alocada em prestadoras de serviço, mas não percebi qualquer retaliação quanto a idade, ao contrário. Para muitos empregadores e analistas de RH, profissionais mais velhos tendem a ser mais meticulosos em suas decisões e, consequentemente, sendo mais experientes, erram menos. O maior empecilho enfrentado pelos que conheci deveu-se à questão salarial por serem pessoas de TI com muita vivência profissional, conhecimento atualizado em diversos produtos e salários acima da média. Comigo, talvez pelos títulos de MSc e DSc, não houve problemas ao trocar de emprego, mas entendo que DINAMISMO e ATUALIZAÇÃO são as palavras a serem seguidas.
140 - comentário - 15/01/15 - 10:19:45 - Chrys - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Realmente compartilho da mesma opinião, está extremamente difícil, principalmente para as mulheres, após 5 anos na mesma empresa como PJ, voltei a procurar uma nova recolocação, fiquei assustada com o preconceito, nunca tive dificuldades, porque meu currículo é bom, muita vivência em grandes empresas e em grandes projetos de mainframe.
Porém agora quando mais precisamos, porque temos dívidas e temos que nos sustentar, enfrentamos este _Leão_.
Nós sabemos que é um mercado de jovens e já fomos jovens, mas não nos sentimos velhos,estamos ainda cheios de vitalidade e é o que sabemos fazer.
A maioria das pessoas desta área são dinâmicas, cheias de energia e gostam e têm orgulho do que fazem. Será que temos que nos deformar com _plásticas_, para sermos aceitas neste meio ou nem isto adianta mais ?
GOC
141 - comentário - 15/01/15 - 11:06:18 - Geraldo Nogueira - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou há 32 anos na área de T.I, e nunca fiquei desempregado. Acho que o grande segredo de se manter ativo e participante é ser honesto, transparente, dedicado e lógico, competente no que faz e procurar se adaptar as mudanças.
Existe a necessidade de constantemente procurar estar atualizado, é necessário para questionar, entender, negociar, etc. com os mais jovens que atuam nas plataformas atuais. Apesar de serem competentes (na sua grande maioria) são bastante teimosos e prepotentes, e que se sentem os donos da verdade. Hoje as empresas estão buscando a nossa experiência. O grande segredo é estar atualizando-se sempre. Forte abraço a todos. Agradeço o convite.
141 - Réplica - 15/01/15 - 11:55:58 - Alvaro - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Bom dia Geraldo.
É exatamente isso, apesar de ter passado alguns percalços, sempre estive bem posicionado no mercado de trabalho.
Tal como você bem escreveu, é extremamente importante o profissional, de qualquer idade que seja, se adaptar às mudanças de tecnologia... estudá-las, conhecê-las, praticá-las e utilizá-las.
Aprender com os jovens profissionais, da mesma forma que eles aprendem conosco, é o que irá, sem dúvida, manter ativo os profissionais mais experientes neste o mercado tecnológico tão dinâmico.
Sempre rola um preconceito de idade, mas isso se dissipa se o profissional estiver alinhado com o "novo" e com conhecimento para fazer sua experiência se somar às novidades tecnológicas.
Atualização é e sempre foi o que mantém recolocação no mercado.
142 - comentário - 15/01/15 - 11:13:20 - 100 Futuro - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou com 56 anos, quase sempre entravam em contato após o envio do currículo e marcavam entrevista.
Após a entrevista diziam que eu éra exatamente a pessoa que procuravam e que aguardasse o contato para dar prosseguimento no processo, espero a meses.
Resolvi tirar a prova dos 9, coloquei minha idade no currículo, nunca mais deram retorno nem para tirar algum tipo de duvida.
Tenho certeza que existe algum tipo de descriminação por parte das empresas, eles preferem pessoas mais novas talvez para pagar menos, receio por problemas de saúde etc...
É uma pena porque um profissional com tantos anos na area de TI independente da função tem muito a agregar para a empresa.
143 - comentário - 15/01/15 - 13:21:16 - Paulo Hoera - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Realmente existe no mercado restrição atualmente vc só consegue recolocação por intermédio de colegas que conhecem sua expertise. Mas na minha opinião as empresas estão perdendo uma grande oportunidade de contratar esses profissionais já que a grande maioria recebem aposentadoria e poderiam trabalhar com remunerações bem interessantes para complementar o seu benefício. Outro ponto importante os jovens tem pouco comprometimento, experiencia e paciência para trabalhar em projetos com missão crítica e sob pressão, com isso viram as costas em etapas importantes dos projetos deixando o pessoal da terceira idade, resolver.
Hospitalhd
144 - comentário - 15/01/15 - 13:35:51 - EDUARDO CORREA PEEL - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

o mercado é muito restritivo acima de 55 anos, infelizmente - pois as empresas não consideram a grande experiencia e a maturidade por nós alcançada.
preferem os jovens que quase sempre são reacionários as idéias do empregador.
144 - Réplica - 15/01/15 - 13:59:29 - Alvaro - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Há profissionais JOVENS e VELHOS, que do alto de sua "majestade", se consideram senhores das verdades e reacionários ao empregador.
Parece que os mais velhos tendem a ser mais resilientes o que não significa que os mais jovens não o sejam. Há jovens mais e menos comprometidos, mais e menos pacientes como qualquer pessoa (idependente de idade)
Quanto às empresas, a opção pelo tipo do profissional a ser contratado se dá, na maioria dos casos, pelo tamanho delas, sua liquidez e sua proposta de trabalho no mercado. Logicamente é levado em conta o conhecimento mínimo necessário para o empregador trabalhar com empregado. Algumas empresas preferem investir em jovens (e formá-los) por conta de suas versatilidades, dinamismo e atualização com as tecnologias mais atuais, contra a estagnação dos que já se consideram maduros e desatualizados
145 - comentário - 15/01/15 - 13:58:45 - Hermes - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalho com TI à aproximadamente 44 anos. Mesmo havendo utilizado quase todas as linguagens de programação que foram surgindo, voltei a estudar para reciclar meu conhecimento na esperança de obter assim, uma boa colocação no mercado de trabalho.
Mesmo recentemente formado, venho sofrendo discriminação no mercado de trabalho que supõe, deveria já estar aposentado.
Aproveito a oportunidade que o site oferece para registrar minha indignação e levantar uma bandeira de alerta para que milhares de profissionais que tem muito para contribuir e agregar às empresas com sua experiência, tenham o tratamento merecido e possam ser integrados plenamente.
147 - comentário - 15/01/15 - 16:08:53 - JLBARRO - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

A última vez que procurei service eu tinha 67 anos e não senti o preconceito mas eu tinha conhecimentos tecnológicos modernos e antigos para oferecer. Nesta contratação foi o conhecimento antigo que pessou mais. Na entrevista me foi dito que o meu diferencial era o conhecimento de tecnologias atuais o que permitiria a empresa me aproveitar em novos projetos. Tenho observado que os _idosos_ se acomodaram nos cargos de media chefia ou manutenção do legado e não se prepararam para fecebook, web, smartfone... simultáneamente. Tenho visto jovens de 30 anos com problema de recolocação por limitação tecnológica.
dbassocia
148 - comentário - 16/01/15 - 09:38:32 - Cesar Macrini - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Felizmente a idade não é fator seletivo para a área TI. Pelo menos no meu ciclo de atuação.
Com formação financeira, senti uma dificuldade imensa ao tentar uma re-colocação no mercado de trabalho, nesta área, após trabalhar por quase 30 anos em empresa de grande porte.
Utilizando meus conhecimentos e experiência foquei no mercado TI e não encontrei nenhum preconceito em seguir no mercado de trabalho.
As empresas buscam conhecimento, experiência e comprometimento para desenvolver novos projetos e os selecionadores sabem que este tripé serão encontrados nos profissional mais maduros.
É evidente que determinados momentos, quando o mercado de trabalho fica mais restrito, as dificuldades se tornam mais acentuadas, mas para todas áreas e todas as idades.
149 - comentário - 16/01/15 - 10:04:10 - Caetano Roberto A Loiola - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Vou fazer 60 anos e atualmente trabalho em um grupo composto por profissionais na faixa de 21/35 anos. Não tenho problemas em relação a eles, acho que pelo contrário, considero a _troca_ muito efetiva. Antes deste grupo (cerca de três anos trabalhando com eles) passei um tempo sem atuação na área pois após 14 anos em outra, senti muita dificuldade em me recolocar, só o conseguindo através de indicação de um amigo.
Senti que existe uma discriminação do RH das empresas com o fator idade bem como uma certa mentalidade gerencial que considera que dois recém-formados são mais baratos que um senior e fazem o mesmo trabalho (a prática mostra que o primeiro item é verdadeiro mas o segundo totalmente falso).
Por mais que o profissional se mantenha atualizado e possua considerável bagagem, o crivo do RH normalmente impede a sua entrada. Você só passa com indicação de dentro da empresa.
150 - comentário - 16/01/15 - 10:12:47 - Amarante - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou no segmento de TI a 35 anos e creio que não existem barreiras profissionais com relação a idade. O conhecimento é o principal fator de analise pelas empresas por onde passei. Outro ponto importante é o relacionamento que devemos ter no setor.... é importantíssimo.
151 - comentário - 16/01/15 - 11:31:41 - ClauZ - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O preconceito em relação à idade está embasado na própria cultura do país_ mas na área de TI há um certo espaço para nós, pessoas mais experientes. O que tenho visto nos últimos tempos, ao menos ná área de consultoria de ERP, é uma preocupação das empresas com a margem de lucro em seus projetos e, por isso, preferem contratar jovens sem vivência em suas áreas específicas mas que tem um custo muito inferior. O resultado é uma entrega de produto de qualidade duvidosa e o cliente final paga a conta duplamente pois não poucas vezes é preciso refazer todo o trabalho (já vi isso inúmeras vezes). Como foi dito nos comentários anteriores, é necessário um aprendizado constante e permanente, não apenas na nossa área_ a própria cultura empresarial atual exige isso. Prá vencer o preconceito temos nossa experiência e conhecimento como armas. Talvez só isso não baste, mas é o temos de melhor.
GOC
152 - comentário - 16/01/15 - 13:26:10 - MANUEL JUAN BLASCO - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Todos os comentários estão corretos.
152 - Réplica - 17/02/15 - 12:25:45 - Matusalen - 187.37.203****

Seu comentário, se é que se pode chamar assim, sai do casulo. dê seu comentário e sua idade para consolar as pessoas a não desistirem. assim vc está desestimulando esse pessoal. seu comentário será grande valia para todos.
153 - comentário - 16/01/15 - 15:48:00 - Douglas José Xavier Braga - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalhei na área de Ti durante 35 anos, tenho 61 anos, exercia a função de coordenador de sistemas nos últimos 15 anos, quando foi oferecido PDV aos funcionários com mais de 55 anos e 10 anos de companhia. Como eu atendia aos critério, aceitei e também sentia que a cia queria a substituição dos profissionais que preenchiam esses critérios. Tentei voltar ao mercado, mesmo como analista de sistemas, mas não obtive sucesso. Acredito que as principais causas são, além da idade, atualização tecnológica e novas práticas (métodos de desenvolvimento), os quais eu poderia realizá-los, porém, com a minha idade, fico receoso de que esse investimento não tenha retorno.
154 - comentário - 16/01/15 - 18:46:27 - Roberto Antakly - 189.120.15****

Na minha opinião, acho que existem dois fatores que dificultam a contratação de profissionais com idade superior a 55 anos na área de TI:

1) A restrição, natural em qualquer área de trabalho, para contratação de pessoas nessa faixa etária.

2) Normalmente, por motivos históricos, a cultura dos profissionais dessa idade é na área de mainframe, a qual está, através do tempo, demandando cada vez menos profissionais.
apipesq
155 - comentário - 16/01/15 - 23:30:00 - Armando - 177.79.24.****

Uma vez eu conheci um Analista de Sistemas de 44 anos, ele disse pra mim que era programador e que gostava de programar, e entao um certo dia mudaram e treinaram ele para analise, e o resultado foi que ele era o unico analista que entendia os programadores.
155 - Réplica - 20/01/15 - 16:17:33 - SILAS - 177.68.3.1****

é lamentável , o networking ser mais forte que o exemplo.
155 - Réplica - 17/01/15 - 08:22:28 - andré pagliato - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Uma analista que já foi um programador entende melhor o que os programadores desejam de uma analise, ele passará as informações mais detalhadas, digo isto porque fui programador depois analista, e quando programador tinha analista que passavam meia informação, isto dificultava o desemvolvimento do programa.
156 - comentário - 17/01/15 - 12:38:14 - rubens macedo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 55 anos, trabalho desde os 14. Iniciei minha vida profissional com 18 na área de engenharia. Cheguei ao cargo de coordenador de projetos de mecatrônica. Em 1989 fui convidado para fazer parte de uma equipe que iria ser responsável pela implantação de um ERP na empresa e aceitei .Foi a melhor decisão que tomei na época. Em 1995 decidi mudar para a área de Vendas de serviços de TI e tenho exercido até o momento. Ao longo de todos estes anos mantenho como pratica criar e manter bons relacionamentos com as pessoas que conheci no mercado. Para isso tive que aprimorar meu autoconhecimento, bem como o de todos que me cercam. A visão que tenho sobre este tema é que idade nunca foi fator relevante para nada, muito menos para mercado de trabalho. Quem contrata um profissional é porque esta necessitando de alguém que venha agregar novos valores em sua empresa. Simples assim ! Venda-se!
dbassocia
157 - comentário - 18/01/15 - 08:37:34 - Freitas Tuim - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou na área de TI (Mainframe) a mais de 30 anos hoje tenho mais de 60 anos atuo como Analista na área de produção, já percebi algumas vezes um certo preconceito com relação a idade, porem na maioria das vezes consegui colocação. Vejo com otimismo o mercado de trabalho mesmo sentindo o peso da velocidadade com que a tecnologia vem se desenvolvendo. Com certeza a tecnologia da Informatica é uma galáxia onde sempre haverá espaço e oportunidade para que todos seus _astros_ possam residir até que eles próprios determinem o fim de suas carreiras.
157 - Réplica - 21/01/15 - 09:25:49 - Marcos Andrade - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Acredito que em uma reunião da ABRH essa resposta seja encontrada muito mais rapidamente. Nós, com maior bagagem na trajetória profissional, via de regra, não recebemos qualquer tipo de retorno. Quando conversamos com alguém, normalmente, temos a impressão que a busca terminou, mas, grande mistério, NADA acontece. Deve haver algum procedimento padrão que indica o absoluto silêncio. Talvez um receio de expor a possível existência de um pré-conceito.
Quando você empreendeu ou já ocupou cargos de gerência,decidem por você. Decidem que você não pode ganhar menos,decidem que você vai sair logo, decidem que trabalhará insatisfeito, só não decidem abrir a possibilidade e deixar que valores como gratidão, ética e compromisso sejam praticados.Triste ter que escrever isso!
"Certificações",para nós,é "ir lá e fazer acontecer, da forma correta" e não uma prova escrita (válida mas não suficiente)
158 - comentário - 19/01/15 - 11:00:06 - Ric - 191.180.15****

Srs. Tenho 53 anos e mais de 30 de TI. A pesar de ter trabalhado em USA,Asia e Europa, falar 4 idiomas, ter MBA, 2 post e 19 certificações estou sem trabalho a um tempão, Imagino q o único motivo e minha idade. Isso da uma ideia de como o BR esta não maduro como pais. Ocupei posições de comando e posso dizer com propriedade que a maioria dos diretores de TI no somente não estão atualizados ou são da área assim como não se preparam a pesar dos bons salários, Isso e impensável no primeiro mundo onde não se tem os privilégios de ser _amigo de_. Por isso estamos onde estamos !
159 - comentário - 19/01/15 - 11:37:41 - Paulo - 189.79.128****

Podemos dizer que assim como em outras áreas, na área de TI existe preconceito contra pessoas de mais de 50 anos. A área de TI sempre foi complicada. Eu descobri empregadores que não contratam pessoas com mais idade e sei o que estou falando. Porém, não podemos deixar de lado o momento econômico difícil que o país está passando, com retração nas vendas, juros altos e uma das piores tributações do mundo (altos impostos e burocracia). Ora, mesmo com a idade, SE A ECONOMIA VOLTAR A CRESCER, AS VAGAS VÃO APARECER. O que estou vendo por aí são poucas vagas nas áreas de TI e Telecom e com salários medíocres. Querem pessoas mais jovens com curso superior completo e querem pagar pouco. A função de um governo não é dar casa para todos os cidadãos, mas sim, fomentar a economia de modo que os negócios aumentem, gerando mais e melhores empregos. O GOVERNO NÃO ESTÁ FAZENDO ESSA FUNÇÃO!!
Hospitalhd
159 - Réplica - 21/01/15 - 00:19:33 - Jonnie - 179.153.2.****

Severino, tem toda razão... eu tenho 32 e já noto isso...
159 - Réplica - 20/01/15 - 11:10:18 - Severino - 177.79.25.****

O preconceito comeca a partir dos 30 anos.
160 - comentário - 19/01/15 - 15:44:31 - Marcelo - 191.180.12****

Estou desempregado e com 43 anos, nao sei se a idade atrapalha ou o que, tenho boa experiencias mas as recrutadoras nao me olha com bons olhos!
161 - comentário - 20/01/15 - 00:49:59 - Sandra Arslan - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 55 anos e até o momento nunca fiquei desempregada desde o primeiro emprego. Um dos fatores importantes é o networking conquistado ao longo do tempo. Acho também muito importante se manter atualizado e estudar sempre para ser competitivo na empresa que você trabalha e no mercado de trabalho, independentemente da idade. Fiquei alguns anos fora da área de TI, onde adquiri grande experiência como empresária do comércio e serviços. Caso o mercado de TI venha a me discriminar, mudo de área podendo voltar para o empreendedorismo na área comercial.
GOC
162 - comentário - 20/01/15 - 12:44:14 - Atilio - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

E evidente que as empresas priorizam os mais jovens, porem existe espaço para os mais experientes e com maior idade. Vejo comentários ( não e a maioria ) que reclamam que o governo e isso que as empresas são ou fazem isto para impedir acesso ou acensão profissional. Ja imaginaram uma empresa em que a maioria dos funcionários tivesse mais de 55 anos?? seria uma Geriatria ... Obrigado pelo oportunidade de expor minhas ideias e lembre-se TODOS de um ditado _ ENQUANTO UNS CHORAM OUTROS VENDE LENÇOS _

Abraços à todos
162 - Réplica - 21/01/15 - 00:18:22 - Jonnie - 179.153.2.****

não se iluda, colega.... a coisa é basicamente pagar menos para individeos que moram com os pais....
162 - Réplica - 21/01/15 - 09:58:10 - Livio - 177.143.16****

TI é custo na cabeça dos empresários. Ponto.
162 - Réplica - 21/01/15 - 13:02:32 - EURIPEDES CLAUDIO RODRIGUES - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

É...Hoje em dia exigem conhecimento de pos graduado e pagam salario de estagiario.
Hospitalhd
163 - comentário - 20/01/15 - 13:21:02 - Afonso Bezerra da Silva - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

As empresas tem visto com bons olhos a contratação de colaboradores acima de 40 anos, principalmente devido ao aumento da longevidade ( com qualidade ) e alterações na formula da aposentadoria que leva em conta a idade além do tempo já trabalhado. A experiência conta muito e é bem vinda para trabalhos complexos que requerem também maturidade em sua elaboração, cabe a cada um manter-se atualizado, pois a geração x vem com tudo e devemos estar up-to-time fazendo com que as empresas tenham ainda mais interesse por nós, jovens Seniors.

Um abraço a todos.
164 - comentário - 20/01/15 - 14:47:42 - Cavalier - 177.143.16****

Tenho 40 e só estou empregado hoje porque migrei para concursos publicos. Fiquei alguns anos procurando recolocação mesmo com muita experiencia e certificações na bagagem. O que pesou contra foi ter atuado alguns anos como gerente. Ouvi algumas vezes a ridícula frase: _Não posso te contratar, senão você vai roubar meu lugar. Seu curriculo é melhor do que o meu._. São os gerentes QI. E não consegui também emprego pra ganhar menos, nem em empresa multinacional. Numa multinacional me disseram _overqualified_, e que eu pularia fora na primeira oportunidade. Ou seja, em vez de aproveitarem minha mao de obra e experiencia em alguma futura vaga, simplesmente descartam e pegam um mais jovem. Os recrutadores são contraditórios. Reclamam o tempo todo que não tem gente qualificada no mercado, mas quando um aparece ficam com medo de perder o proprio emprego. Essa é a realidade de TI.
164 - Réplica - 26/01/15 - 16:17:07 - Priscilla - 64.215.22.****

Com 39 anos de idade e 20 em TI passei pela mesma situação....
164 - Réplica - 21/01/15 - 00:16:44 - Jonnie - 179.153.2.****

disse tudo...

/thread
dbassocia
164 - Réplica - 21/01/15 - 09:32:38 - Maurício - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sensacional! O limite, quando existe, está na pessoa. O mercado é vasto e as oportunidades são imensas. O segredo está em 1) constante atualização - até porque nesta área tudo muda de 2 em 2 anos - e 2) olhar atento. Em algum lugar alguém está precisando exatamente de uma pessoa como você.
164 - Réplica - 21/01/15 - 12:59:54 - EURIPEDES CLAUDIO RODRIGUES - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo...Existe grande procura por pessoas qualificadas, porem são barradas por pessoas que exercem funções para as quais não estão qualificadas.
164 - Réplica - 20/01/15 - 15:59:36 - SILAS - 177.68.3.1****

Disse Tudo ... _)
164 - Réplica - 20/01/15 - 16:06:31 - Marco Antonio Guarim - 177.94.184****

O comentário é a pura expressão da verdade, estou com 59 anos e não arrumo emprego, pois já ouvi, também, que: " Tu tens mais qualificação do que eu, assim ficarei em perigo". É Lamentável, mas procuro ainda uma recolocação.
GOC
164 - Réplica - 20/01/15 - 19:22:24 - Mark - 187.72.95.****

Verdade, um dia uma recrutadora de uma grande empresa me disse para não podia falar meu salário anterior, era muito alto.Ou seja ela pediu para mentir...
166 - comentário - 21/01/15 - 08:25:10 - Jader r. silva jr. - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Obrigado pela oportunidade .Fatores que dificultam a permanência no mercado :
Dificuldade de atualização técnica . Já deixaram de ser _talentos_ . Não podem pagar cursos . O profissional deve retirar de seus rendimentos quantias para tal. Planos de saúde e dentários mais caros , encargos familiares maiores, seguros de vida mais onerosos,sobra pouca oportunidade para direcionar quantias para reciclagem.
A maioria já exerceu posições de liderança e chefias,possuem bagagem enorme de vida e de vivencia empresarial. Naturalmente os usuários se _aproximam_ mais rotineiramente destes _idosos_ , pois inspiram confiança maior , que a própria gerencia/diretoria da área exercida por mais _jovens_ .Estes _comandantes_ teriam _in loco_ um concorrente para sua posição. Lógico que não os contratam , nem como consultores.
Poucos tem a coragem de expor estes dois fatores .
167 - comentário - 21/01/15 - 09:06:08 - Marcos Ortolani - 191.247.22****

Tenho mais de 60 anos e sinto claramente que a idade é uma barreira na maioria dos processos em que participo.O principal motivo está no RH ,onde jovens recrutadores não avançam o processo de seleção,pois tem medo de enviar para o contratante um currículo com esse perfil e isso acontece em 90% dos casos.Quando passo por essa barreira,que é a de menor importância, a probabilidade de conseguir a vaga sobe para os 70%,pois vou conversar com quem realmente tem um problema para resolver e tem que ter alguém, que já o resolveu por inúmeras vezes.
Demora para conseguir furar esse bloqueio,mas vou em frente.
Fazendo uma contraposição a um dos comentários anteriores,digo:Em tecnologia da informação e engenharia é melhor transformar o departamento em uma geriatria do que em uma pediatria!
168 - comentário - 21/01/15 - 09:09:53 - Edmundo Crescente Filho - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

O mercado de trabalho a partir dos 50 anos não é fácil. Sem contar com despesas que na nossa idade ficam absurdamente mais caras. Estou com 62 anos, e a solução que eu encontrei foi aceitar trabalhos com o pessoa juridica. No meu emprego atual fui admitido aos 59.
Ainda existem, empresas que estão atrás de profissionais com a nossa experiência. Achar não é fácil. Mas existem.
O necessário é sempre estar atualizado dentro da sua área de atuação.
apipesq
169 - comentário - 21/01/15 - 09:21:28 - Experiente Desempregado - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

34 anos de TI, desempregado fora da área a 2 anos. Desisti. O duro é ter sido útil por tanto tempo agora estou na pilha do refugo por que acreditam que os _milenials_ são melhores que nós. Chego à conclusão que se tivesse feito veterinária teria sido mais feliz.
170 - comentário - 21/01/15 - 10:06:08 - Marco - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Comecei como digitador, passei para programador, analista de sistema pleno e ai veio o problema, fiquei velho para o mercado de trabalho na área de TI, com 40 anos começou a dificuldade, com 45 anos, fui demitido e este ano completo 10 anos que estou fora do mercado de trabalho, não por falta de estudo ou cursos, mas sim por motivo de idade, conversei com algumas entrevistadoras de empresas que fui e me disseram que o problema esta na minha idade e não no curriculum. Durante alguns anos vivi fazendo bico como Técnico em Manutenção autônomo, mas ai surgiu outro problema, 40 % do meus clientes deram cheques sem fundos e outros prometeram depositar em minha conta, apesar de ter todos os dados desses clientes, eles não pagaram, e como eu não estava querendo ter mais dor de cabeça, abandonei este serviço, hoje tento entrar em concurso público o qual esta muito concorrido, poucas vagas.
171 - comentário - 21/01/15 - 10:25:05 - Roberto Carlos Graciano - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Pelo menos até o momento não estou encontrando dificuldade, com relação a idade, estou com 55 anos e estou em uma empresa desde os 46 anos. Portanto acredito que ainda não tenho uma opnião formada sobre a dificuldade de alocação após os 55 anos.
172 - comentário - 21/01/15 - 10:25:06 - Dorival Santiago - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sou dinossauro em Sistemas Mainframe, todos os meus empregos foram através deste Site, uso este site desde a sua concepção em 1997. Me aposentei em 2009 em processamento de dados ou como dizem hoje, TI - tecnologia da informação, Nunca tive nenhum problema com minha idade, tanto que através da Apinfo, após ter aposentado arrumei mais 3 grandes empregos CLT/Flex modalidade usada hoje em dia, nas empresas STEFANINI/SANTANDER, BRQ/ITAU e por ultimo SOFTTEK/WALMART: Porque sigo exemplo de um grande e celebre revolucionário do processamento de dados de que tudo é possível. me reciclando sempre e procuro nunca fazer o melhor ou igual, mas sim, busco as melhores práticas, e fazer diferente, como uma das frases de Steve Jobs a maior delas ao meu ver é _NÃO FAÇO O MELHOR, FAÇO DIFERENTE_.
Sempre digo, quando me perguntam a idade, eu respondo: _TENHO 30 ANOS E ALGUNS MESES_
Pecados
173 - comentário - 21/01/15 - 10:25:46 - Valdir - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Este ano completo 63 anos de idade e 35 de profissão. Trabalhei 14 anos numa empresa que me dispensou e colocou um outro profissional mais jovem para implementar as mudanças na área de TI que, na minha opinião, eram necessárias. Mesmo depois da minha dispensa, trabalho como consultor dessa empresa e de uma outra empresa de auto peças. Participei apenas uma vez de um processo de seleção: elogiaram o meu currículo e a minha experiência, mas não fui contratado.
Para quem passou dos 50 anos, além de concurso público, nos resta trabalhar como consultor autônomo. No meu caso, sou aposentado, trabalho em casa e estou me preparando para pendurar o mouse daqui a 10 anos.
175 - comentário - 21/01/15 - 10:53:55 - Antonio F. F. Castilho F. - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Este ano farei 55 anos, mas já venho enfrentando problemas de recolocação, em função de idade, desde os 40 anos. Um ponto que me é favorável é que tenho mestrado e em função disso posso dar aulas em universidades, faculdades ou escolas técnicas. As empresas, de uma forma geral, discriminam mesmo em função de idade, mesmo que você tenha ótimo currículo. Também estou tentando passar em concurso público, estudando e fazendo cursos, mas ainda não obtive sucesso, pois a concorrência é enorme e cada vez maior. Agora com essa política de quotas, isso só tende a piorar. Nos concursos o critério de idade é utilizado apenas no desempate entre candidatos.
Este ano resolvi tirar a informação de idade que constava logo no início do meu currículo, pois assim não serei _descartado_ na segunda linha do currículo. Aos colegas que enfrentam a mesma dificuldade, apenas incentivo que persistam na busca
176 - comentário - 21/01/15 - 11:19:31 - Paulo Toledo - 177.83.130****

As oportunidades de trabalho para maiores de 55 dependerão da condição de empregabilidade do candidato, ou seja: se dos 35 até os 55 anos ele manteve-se na ativa em empresas, não terá dificuldades em realocar-se desde que saia de uma colocação diretamente para outra, caso neste período, o profissional por algum motivo fique desempregado, será quase impossível um reaproveitamento, pois as contratantes olham prioritariamente a idade dos postulantes à vagas.
177 - comentário - 21/01/15 - 11:41:12 - Edmir Ferneda - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou com 54 anos, 33 anos de profissão.
Estou desistindo da área de TI por não conseguir me recolocar com um salário justo e compatível com minha bagagem profissional.
Pecados
177 - Réplica - 17/02/15 - 12:13:23 - Dorival - 187.37.203****

Perto de mim, você é jovem já passo dos 65, Iniciei no dia 13 fevereiro - sexta-feira em um novo trabalho em uma das maiores empresas de varejo, com salario compatível, mais de
7,5K / mês. nunca desista de seus objetivos. não dê mole... vá em frente, não se subestime !
178 - comentário - 21/01/15 - 12:50:55 - Euripedes Claudio Rodrigues - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 57 anos e 33 anos na area de informatica. Nunca fiquei desempregado, mas antes dos 40 anos sempre recebia ofertas de emprego. Apos os 40 anos estas foram diminuindo e apos os 50 simplesmente desapareceram. Não reclamo do salario, mas sei que se sair da atual empresa não vou conseguir nova recolocação. A nossa cultura é muito preconceituosa e apesar de me manter sempre atualizado as empresas com certeza irão preferir alguem mais jovem.
179 - comentário - 21/01/15 - 14:43:48 - Arlindo Luiz Moreira - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Nos meus 58 anos sendo 36 em Sistemas ou mais propriamente em Tecnologia de Informação, contemplo um cenário bem diferente de 10 anos atrás quando estava como profissional interno em uma empresa multinacional, e era responsável pela área de TI. Atualmente presto consultoria para uma grande empresa de software de gestão (1a. no Brasil) e não tem me faltado trabalho. Tive que rever e reavaliar meus padrões da época de funcionário interno e buscar o _crescimento_ para um novo mundo à minha frente na área de consultoria. Hoje estou muito satisfeito com a minha decisão e pretendo continuar crescendo. Arlindo.
180 - comentário - 21/01/15 - 17:14:28 - Laurindo Correa - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 55 anos e entrei na área de Informática em 1978 e fiquei desempregado agora em janeiro de 2015. O que vejo no mercado, é que perdi algumas oportunidades, devido a idade, pois pelo que eu tenho notado, experiência não é tão importante quanto a idade.
API
181 - comentário - 21/01/15 - 19:17:14 - José Maria Costa Teixeira - 179.155.47****

Está difícil,,, até para os jovens. Mas quem está empregado, vai dizer que está fácil_ então, é duro discutir isso. Sou especialista em meios de pagamento, no ano passado, consegui um bico de 3 meses. Na verdade, acho que temos de dar lugar para os mais jovens, embora eu ainda me sinta produtivo. Fazer o que? É a vida! Se você fez uma boa poupança, pode tentar empreender_ é o que vou tentar fazer depois de abril. Se a poupança for rechonchuda, gaste o resto da vida na praia. O mercado não está nem aí para quem tem mais de 55 anos.
182 - comentário - 21/01/15 - 22:36:08 - José Augusto Meira da Rocha - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Aparentemente diminuem as oportunidades de trabalho à medida que a idade aumenta. Por outro lado, quanto mais preparado, maiores serão as chances de colocação no mercado.
183 - comentário - 22/01/15 - 01:23:15 - SIDNEY - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Muito difícil, depois dos 50 anos, a experiência nem conta muito, já participei de entrevistas onde meu futuro superior tinha menos idade e menos experiência, dai a chance vai a Zero, no meu caso então eu me aposentei, ai ficou ainda pior, só recebo propostas com salários muito aquém, mas o pior de tudo é fazer a entrevista e nem ter retorno. Como atuo na área de T.I. a quase 40 anos, fui me certificar em ITIL e outros mas achei que o investimento não fosse valer a pena, acredito que o melhor seria investir em outra atividade, apesar de já ter atuado na área de serviços, comercial sempre relacioanada em T.I. etc. A idade tem sido determinante para oferecerem condições salariais muito abaixo do mercado ou até sem vínculo qualquer ou depois alteram as condições combinadas. Já desisti inclusive de buscar recolação, mesmo tendo muita capacidade, vontade, inclusive de repassar conhecimento.
184 - comentário - 22/01/15 - 07:53:15 - Fábio Montoni - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 54 anos e estou desempregado e passando por todas as dificuldades descritas nos comentários e o pior é que pago aluguel e preciso pelo menos mais 4 anos para poder me aposentar.
GOC
185 - comentário - 22/01/15 - 09:53:23 - Carioca - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho 63 anos e estou desempregado também , acho uma injustiça no Brasil que uma pessoa após os 50 anos não tenha mais oportunidade no mercado de trabalho.Ao longo dos anos acumulamos bastante experiencia que poderia ser de grande importância no mercado.Muitas doenças poderiam se evitadas se não houvesse essa exclusão.
186 - comentário - 22/01/15 - 14:23:01 - Dilson Zaine DAndréa Mateus - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou com 61 anos (40 em T.I). Analista de Sistemas / DBA. Estou empregado e pretendo me aposentar (deixar de atuar economicamente) em breve. Desde 1974, consegui manter meu emprego, com mais ou menos dificuldades, conforme a função, o porte da empresa, a equipe entre outros fatores. Há sim uma certa dificuldade em recolocações após os 55 anos. Não passei por isso, devido o muito tempo que permaneci na penúltima empresa. Na atual estou a 5 anos e _quase_ não fui aceito. Fatores como saúde, _independência_, adaptabilidade a mudanças de funções, localidades, etc, influenciam na aceitação. Atuar _subordinado_ sempre requer _ajustes_ e certamente com as diferenças de _idade mental_ exige _jogo de cintura_ e principalmente ter _paciência_ para ensinar _posturas_, _condutas_ e regras de vida aos participantes da _equipe_. Amigos mudaram de área, alguns com sucesso outros não. Abraço.
187 - comentário - 22/01/15 - 18:18:50 - Carlos Alberto dos Santos - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou com 60 anos (mais de 30 em TI) estou empregado em uma consultoria e não consigo um emprego com valor salarial compatível com a minha experiência, infelizmente no Brasil somente os novos tem oportunidade de trabalho. Mas é bom lembrar que o Brasil esta ficando um pais de idoso
188 - comentário - 22/01/15 - 20:44:38 - Marcos de Moraes - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Aos 55 anos, começa a ficar difícil, conseguir ingressar no mercado de trabalho. Na área de TI o que pode ajudar um pouco é ter bastante experiência, adquirida ao longo dos anos mas mesmo assim se percebe que as oportunidades diminuem fortemente, o que aparecem são projetos pontuais geralmente para atuar com PJ. Boa parte das empresas parecem não concordar em analisar se um profissional com idade acima de 40 anos, mesmo tendo boa saúde física e mental além de uma boa bagagem profissional possa merecer uma nova oportunidade.
Hospitalhd
189 - comentário - 23/01/15 - 10:17:04 - RODOLFO ALVARES SCANAVINI - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou com 58 anos, desempregado, trabalho com projetos de desenvolvimento de sistemas, atuando como gerente, coordenador ou analista de projetos_ líder ou analista de sistemas mainframe_ analista funcional, de negócios ou de requisitos. Atualmente o mercado de sistemas bancários em mainframe está muito parado. É raro encontrar um analista de sistemas de baixa plataforma com idade acima de 50 anos. A maioria são de mainframe. E todos tem um problema comum: a maioria numa determinada fase da carreira, optou ou foi obrigado a atuar como PJ e durante esse período não levou muito a sério o pagamento do INSS. Com isso estão defasados em relação ao tempo de contribuição para se aposentar. Por isso, precisam trabalhar. Com relação as empresas, são raras as que percebem o comprometimento dos acima de 55 anos. Falta maturidade para quebrar o paradigma. Mas enquanto houver uma luz, estamos na luta!
189 - Réplica - 28/01/15 - 00:53:25 - Antonio Fornari - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Nos últimos 20 ou mais anos, quase todos os profissionais de informatica não tiveram outra alternativa para trabalhar a não ser como EMPRESA (Vulgo PJ), isto causou diversos problemas em suas carreiras, inclusive em relação ao INSS. A maioria destes profissionais eram da área de Grande Porte (Mainframes) que sempre foi voltada a empresas e conglomerados de grande porte, hoje, com o uso abusivo da terceirização e a própria retração do mercado econômico brasileiro, os grandes contratantes foram forçados a tomarem medidas preventivas, reduzindo drasticamente os investimentos em modernização de seus sistemas, se limitando na maioria das vezes a pequenas correções e manutenções legais obrigatórias.

No meu caso, tenho uma altíssima capacidade técnica, tomada de decisões, gerenciamento técnico e de pessoas, estudos de viabilidades, propostas, custos e lucratividade, etc. e estou PARADO !
189 - Réplica - 27/01/15 - 10:52:04 - Gilmar - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Falou tudo e concordo plenamente, o importante é não desanimar e continuar lutando. Acho que alguns dinossauros ainda sobreviverão,
189 - Réplica - 24/01/15 - 09:41:34 - Euclides - 179.229.92****

Voce nao percebeu que o INSS esta com um rombo financeiro e tera que cortar gastos com pensao e aposentadoria, isso sem contar com o seguro desemprego.
dbassocia
190 - comentário - 23/01/15 - 15:34:04 - Adilson - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Conforme observei na maioria dos comentários dos colegas, existe a percepção de que a idade influencia na busca de oportunidades após os 50, ou até mesmo antes disto, as empresas mesmo as consultorias que contratam como PJ dão preferência aos mais jovens em detrimento aos mais velhos e também mais experientes, como comentou um dos colegas o Brasil está se tornando um pais com população mais idosa em um processo bastante acelerado, daí talvez mude esta postura culturalmente atrasada.
191 - comentário - 24/01/15 - 20:31:07 - Behar - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou com 67 anos (em março se D´s quiser completo 68), empregado desde 1971, fiquei desempregado ao longo deste tempo apenas duas vezes por 4 meses. Acredito sim que muitos dos colegas de profissão encontrem dificuldades de recolocação em função da idade. Sei que minha area é muito especifica (Mainframe), e creio que há que se mudar esta mentalidade,partindo das empresas, consultorias e principalmente da área de RH que ao receber um CV ou entrevistar um candidato já o descrimina pela idade. A longevidade da população é sempre crescente. Na área pública e nos paises estrangeiros a pessoa com experiência é bem mais valorizada. Mas um conselho aos profissionais que encontram em fase de recolocação e tem dificuldades: 1. A motivação para trabalhar está dentro de voce mesmo. 2. Haja com determinação de que vai conseguir. 3. Não se deixe abater por recusas. 4. Confie em voce mesmo.
191 - Réplica - 27/01/15 - 10:47:15 - Gilmar - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo, mas infelizmente o seu caso é uma exceção e acredito que vc não se desempregou recentemente em tempos mais bicudos, pois o mercado está goleando a experiencia por 3 x 1 e
nos ítens motivacionais elencados acima , somente o segundo prevalece a nosso favor, por enquanto
191 - Réplica - 25/01/15 - 10:45:08 - Alberto - 177.79.26.****

Me desculpe, mas a culpa nao eh do RH e sim de quem esta contratando, o meu curriculo sempre esta sendo analisado por garotos(as) da area tecnica, sendo que eles tem uma faixa de idade de ate 28 anos.
GOC
192 - comentário - 26/01/15 - 14:08:12 - José Roberto Nunes Alves - 177.35.160****

Não tenho 55 anos , com 48 anos de idade, não tenho muitas oportunidades em projetos nos últimos anos e fui atrás saber o porque? Caros para os profissionais de RH as pessoas com essa idade não teriam que procurar colocação e sim oferecer , se tornar um empreendedor. Fui atrás de atualização um MBA em programação e descobri que tinha muita lenha para queimar visto que em sala de aula ao lado de vários profissionais com idade inferior que a minha, identifiquei varias frentes de trabalho que podia atuar, inclusive a indicação de colegas de sala de aula. Em tecnologia você deve ter duas frentes, a primeira é atuar em área que o mercado é escasso, por exemplo programação em iOS. A segunda é terceirizar direito com o cliente, exemplo, atuar como um professor. O profissional TI sabe que o dia-a-dia de trabalho as tarefas é uma receita de bolo, porque preciso pagar 100 se posso pagar 20, valeu.
192 - Réplica - 27/01/15 - 00:49:59 - Enesio - 177.79.13.****

MBA em programacao! Agora tem curso pra ser programador PJ e mais dinheiro pra gastar, me desculpe mas eu nao caio nessa.
193 - Réplica - 27/01/15 - 10:35:52 - Jose Gilmar - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

A restrição de mercado encontra-se acima dos limites dos últimos 30 anos de TI. Realmente está valendo o lema "Fazer mais com menos... e por muito mais tempo" se possível com qualidade e comprometimento. Onde vamos parar ? Não basta ser reciclável e descartável ?
194 - comentário - 27/01/15 - 10:57:12 - Regina Castro - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Em informática, assim como em várias outras áreas o profissional vai se tornando mais caro ao longo do tempo.
Tenho 55 anos e já vi algumas situações de trocarem um Senior por 2 Juniors ou Plenos, ou até mesmo trocarem 1 por 1, para redução de custo, mas a conta não fecha, pois o custo maior acaba sendo a qualidade das entregas, tanto em prazo como em produto fora da especificação.
Sabemos que os recém saídos das faculdades normalmente estão cheios de _garra_ e _boas intensões_, mas falta a experiência, que só conseguimos com a vivência. Afinal, como disse Epícuro, _Os grandes navegadores devem sua reputação ao mau tempo e às tempestades._.
Ou seja, existe um diferencial que não é possível apresentar no CV, porém, os recrutados e analistas de RH na maioria das vezes discrimina um CV pela idade e acabamos por não conseguir apresentar este diferencial.
apipesq
194 - Réplica - 29/01/15 - 10:57:30 - Reynaldo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo. Se prestarmos atenção, toda esta desvalorização de mão de obra experiente, começou a surgir com a proliferação de consultorias, a grande maioria delas são uma especie de "travessadores de mão de obra". O lema é " ganhar a concorrência, com o menor custo de MO e dane-se a qualidade". Só que como foi dito, muitas vezes o barato sai caro, muito caro, principalmente em informatica.
194 - Réplica - 27/01/15 - 19:24:07 - Gilson - 191.22.206****

A culpa nao e do rh, o rh so faz o que o cliente exige, pra mim os clientes sao da turma do pos bug do milenio.
195 - comentário - 27/01/15 - 11:40:12 - Glaucio Montenegro - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Bom dia a todos, infelizmente , para as pessoas que tem acima de 50 como eu cada dia estah mais dificil encontrar trabalho , eu ja desisiti de enviar o meu CV, nunca me responde, uma lastima a experiencia no mercado de TI nao vale nada, o que vamos fazer? A mentalidade dos empresario sao ainda retrograda, tem muita gente com muita saude e boa capacidade profissional, que poderia estar atuando, quem sabe um dia isso muda.
196 - comentário - 27/01/15 - 12:17:06 - Antonio Hégedus - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Compartilho com os colegas abaixo a frustrante procura de re-colocação, mesmo estando hiper-qualificado e aceitando remuneração abaixo do mercado, o retorno é pífio. Meu filho trabalha a Holanda e informa que lá pessoas como nós continuam sendo muito valorizados e não falta trabalho. Atualmente aceitei uma colocação de Lider de Projetos com visão técnica para não ficar parado vendo as contas explodirem e correr o risco de perdeu meu imóvel por falta de pagamento.
dbassocia
197 - comentário - 27/01/15 - 19:55:42 - Cristina Coelho - 191.180.25****

Estou com 54 anos e, desde 2013, trabalho como voluntária. Depois de procurar recolocação e ouvir não ou propostas que não interessavam, resolvi pedir aposentadoria por tempo de serviço, mesmo com o alto fator previdenciário.
Não digo que abandonei o mercado. Continuo atualizada e participando de tudo que posso. Porém, buscando com calma por algo que me satisfaça profissionalmente.
198 - comentário - 27/01/15 - 20:11:13 - AS Convidado Especial - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Pessoal, tenho 55 anos , li alguns comentários, por exemplo o 196, teve sorte de ter a oportunidade de líder de projetos!
Eu por exemplo estou atuando como Analista de Negócios, pelo mesmo motivo, as contas não param de vir.
Mas oque mais me impressiona no mercado de trabalho é que não estão procurando um profissional que luta pela empresa, que quer ver o negócio ir para frente, que tem responsabilidade e muita experiencia e competência comprovadas A procura hoje é por profissional recém formado em ótimas universidades com Pós, PHD, etc, etc.
Já chegaram a comparara minha pretensão com o salario de 3 estagiários, mesmo minha pretensão ser abaixo da média.
Outra questão é nós não termos uma classe representativa, onde teríamos faixas salariais e o empresário teria de obedecer.
199 - comentário - 28/01/15 - 00:51:01 - Antonio Ferreira - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Srs, Tenho 55 anos e trabalhos na area de informática a mais de 30 anos, passeis por divesas etapas na area de TI desde micro-processados e computadores de grande porte, exerci muitas funções desde Operador de Computar, Analista de Produção e Gestor do setor de Operação e Produção, tenho visto varias vagas as quias enviei curriculo mas infelizmente não obtive retorno. O que será que esta acontecendo? será que um profissional de 55 anos não produz mais ?
200 - comentário - 28/01/15 - 11:05:40 - Luis - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Bom dia a todos, tenho 56 anos, atuo na area de informática desde 1979, seguindo a carreira natural, ou seja, operador de computador, programador, analista de sistemas, gerente de sistemas, gerente de projetos, etc..., onde a pelo menos um ano busco uma recolocação neste Mercado de TI, mas sem sucesso, nem mesmo me sujeitando a ganhar muito menos, ou seja, o problema não é o valor do salário, é a idade. Somente quem te conhece vai poder te ajudar, enviar CV não dá nenhum resultado. O que me salvou de ficar a zero, foi ter me aposentado. Creio que a solução seja usar a nossa esperiencia para atual em outras áreas.
Hospitalhd
202 - comentário - 28/01/15 - 14:53:37 - Josi - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Olá. Eu trabalho com mainframe há 31 anos e tenho visto a dificuldade de se conseguir um colocação devido a idade. Se ainda continuo trabalhando é porque há dificuldades em se conseguir pessoal de mainframe. Sei que se eu fosse concorrer com esse pessoal que estão sendo formados hoje para a area de microinformática, provavelmente estaria desempregada ou teria mudado de area. No decorrer desse tempo que trabalho ví surgirem empresas de consultoria em informática que nada mais são do que exploradoras do nosso trabalho, levam uma grana em cima da gente e ficamos sujeitos a concordar com benefícios pela metade e um salário menor também. Estou vendo se consigo me aposentar em breve e se não conseguir continuar na area tentarei um negócio próprio.
Mas é isso aí, para quem passou dos 30 já começa a dificultar, imagina aos 50.
202 - Réplica - 29/01/15 - 10:43:11 - REYNALDO - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Concordo, também passei por isto. Realmente a maioria das consultorias que trabalhei, eram somente exploradoras de mão de obra, e ficavam com toda a grana, sem oferecer nada em troca,
uma especie de atravessador.
A grande responsabilidade de dar todo o suporte necessário ao cliente com relação aos serviços, é exclusivamente do terceirizado. Me pergunto, "pra que serve uma consultoria assim ?"
203 - comentário - 28/01/15 - 17:47:29 - Eduardo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Realmente as dificuldades aumentam com a idade. Trabalho com os grandes ERPs do mercado há várias décadas e percebo que além do mercado não ser favorável o ano todo, as Consultorias optam por terem em seu quadro de colaboradores e/ou funcionários profissionais mais jovens, mesmo sem experiencia, pois ganharão um valor bem menor e o o lucro por projeto aumenta. Deveria ser o contrario, sempre, e não ocasionalmente. Claro que devemos dar chances aos iniciantes. Um dia me deram e a você leitor, também. Mas existem trabalhos e/ou projetos cuja necessidade de um sênior é clara, mas caberia também nesse quadro um iniciante a ser treinado. Mas as Consultorias surgem por ex-profissionais ávidos tão somente por captarem o maior numero de Clientes e os atender nem sempre com qualidade. Esse mercado é muito _explorador_. Mas c/ todo esse cenário negativo, e com as graças de Deus estou trabalhando.
203 - Réplica - 02/02/15 - 00:50:15 - Marcelo - 189.102.22****

Concordo em partes, o problema nao sao as consultorias e sim o nosso sistema politico financeiro, aqui nos nao temos leis trabalhistas que funcionam direito, pela falta de fiscalizaçao,, alem de termos pouca de oportunidade no mercado, ficou tudo viciado em terceirizaçao, alem das empresas contratarem apenas por consultorias, antes era direto, mas mesmo assim é um erro, o mercado no brasil só foi de mal a pior, eu mesmo falo para a molecada para cair fora de TI, entrem em eng eletronica, adm. PQ TI não dá!
GOC
203 - Réplica - 29/01/15 - 08:26:37 - flavio - 200.171.17****

Falou tudo. Concordo.
Quanto ao treinamento de iniciantes, que voce coloca em seu texto, esqueça , grande maioria destas "consultorias" só são intermediários para alocar mão de obra.
203 - Réplica - 29/01/15 - 10:31:38 - REYNALDO - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Também concordo, o mercado de consultorias é muito explorador, só visando o lucro imediato e usando profissionais muitos inexperientes para suprir as vagas. Depois os projetos são tocados aos trancos e barrancos as vezes com um custo bem mais elevado do que se tivesse mantido o profissional experiente ! È uma total falta de visão !
204 - comentário - 29/01/15 - 11:40:42 - REYNALDO - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trabalhei com mainframe, praticamente toda a minha vida, desde 1975, exercendo durante este período, diversas funções técnicas, e vivenciando ativamente toda esta evolução tecnológica. Ha algum tempo estou parado, por opção. Me desanima tentar voltar ao mercado, pois as condições são muito ruins. Vejo o profissional experiente, aqui no Brasil, muito desvalorizado, não diria somente a nível de salario, como também profissionalmente. A maioria das consultorias, funcionam, apenas como atravessadores de mão de obra, nada oferecendo a mais nem para o cliente nem para o terceirizado.
Com relação a mão de obra trocam profissionais experientes, por inexperientes, visando uma teórica redução de custos, nos contratos. Mas como se diz o barato sai caro, principalmente em informatica. Quantas vezes graças a nossa experiencia e proatividade pudemos evitar erros catastróficos ?!
204 - Réplica - 03/02/15 - 09:58:22 - reynaldo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Caro ConsultorERP

Concordo plenamente com seus comentários. Muitas vezes "remei ate contra a mare" para evitar estes erros graves, por outro lado, sempre fiz questão de repassar o meu conhecimento para quem se mostrasse realmente interessado em aprender e com humildade. É uma tarefa árdua, anonima e quase nunca reconhecida pelos gerentes e/ou empregadores. Uma hora cansa !!!
Hospitalhd
204 - Réplica - 02/02/15 - 17:25:10 - ConsultorERP - 177.69.142****

Caro Reynaldo,

Tenho 40 anos de idade, e 20 de experiência comprovada em TI, atuando com ERPs de mercado. Além das consultorias e clientes procurarem o menor preço em profissionais de TI, noto também uma arrogância e ambição desmedida nesta geração Y - que se vendem como sabe-tudo. E após algumas resoluções de erros catastróficos causadas por alguns Y, nem sequer mencionaram meu nome como principal solucionador do problema, eu decidi não ajudá-los, jamais. Isto não quer dizer que eu os sabote, não é necessário fazer isso. Aliás, o maior cuidado com eles é não deixar nenhuma brecha para colocarem a culpa de seus erros em você. Eles o farão pelas suas costas.
Para aqueles que ao lerem isso e comentarem: mas você não foi inexperiente também ?
Eu antecipadamente respondo: eu me colocava no meu lugar de Junior, e principalmente, não era dessa geração Y.
205 - comentário - 29/01/15 - 15:42:26 - Sérgio Sporch - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Estou na área de TI há 25 anos, operando desde o velho XT e o bom DOS!

Fui Instrutor de Informática (vários treinamentos corporativos ao longo destes anos) e Analista de Suporte em duas multinacionais (atendendo usuários via telefone ou conexão remota em vários países ao redor do mundo) em inglês e espanhol!

Graças a Deus, consegui retornar ao BNDES em 2010 após uma luta de 20 anos!

Se não fora isso, certamente estaria engrossando a lista dos desempregados na área com mais de 50 anos!

As empresas, infelizmente, desprezam a experiência em prol da diminuição(?) de custos (filosofia nefasta, já que o contratado, além de não ter a devida experiência que somente os anos trazem, levará muitíssimo tempo até entender realmente como a empresa funciona e as reais necessidades de seus usuários, levando, conseqüentemente, a um trabalho mal feito e sem excelência).
207 - comentário - 31/01/15 - 12:16:02 - Mitihiro Nagano - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Existem ainda, muito preconceito contra pessoas com idade superior a 55 anos. Tenho tido alguns contatos de oportunidades em minha área de atuação, porém quando ficam sabendo da minha idade não tenho mais retorno. Levo alguma vantagem quando consigo uma entrevista, pois não aparento a idade que tenho.
Espero que este fórum ajude a tirar esse estigma desses trabalhadores que são profissionais experientes e que, em minha opinião, são tão necessários quanto os jovens iniciantes em equipes de trabalho na área de TI.
207 - Réplica - 01/02/15 - 17:49:49 - Joanildo - 177.79.14.****

O problema comeca a partir dos 30 anos, eu que estou nessa idade nunca sou chamado pra uma entrevista, o meu maior problema eh que eu nao consigo sair e nem voltar pra area de TI.
dbassocia
208 - comentário - 31/01/15 - 20:49:45 - Mário B. de Almeida - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Tenho tido dificuldades de trabalho na minha área (Hardware em geral). Porque nós acima de cinquenta anos, com experiência somos relegados a segundo plano? Como poderíamos mudar este quadro?
209 - comentário - 31/01/15 - 22:52:52 - Paulo Pinheiro - 187.109.14****

Já passei dos quarenta e tenho encontrado grandes dificuldades para um emprego formal. Desde os 14 programando profissionalmente, e mais tarde, administrando sistemas Unix, especialmente Linux, desde quando a internet comercial começou no Brasil.

Recentemente conheci grandes profissionais muito jovens. Aprendi muito profissionalmente, e também ensinei. Mas uma coisa há muito tempo ocorre: desde pouco antes dos 30 anos, sempre fui o mais velho no departamento.

Só que a calma durante os desastres e as soluções rápidas necessárias nessa situações, vinham sempre de mim, e não das jovens chefias.

E o principal, que quero deixar registrado: li este fórum do início ao fim, e fica clara a qualidade no argumentar e escrever! E quanto conhecimento, quanto experiência aqui reunidos.
210 - comentário - 02/02/15 - 20:26:10 - Diogo - 187.2.103.****

Gostaria de saber a opinião de alguém da área de RH sobre este assunto. Li muitos comentário (não todos) e pelo visto a situação para quem está nesta faixa etária, digamos, a da experiência, não é fácil mesmo. Estou com 35 e em transição de carreira (deixei infra, atualmente em pesquisa e pretendo ir para desenvolvimento ainda este ano) e com a pouca experiência que tenho na área de TI por tem iniciado tarde acho que terei que me preparar bem para enfrentar essa situação.
210 - Réplica - 12/02/15 - 11:14:30 - Claudio - 189.111.16****

Infra não tem futuro mesmo. Ou consegue migrar pra desenvolvimento e depois vira gerente de projeto, ou muda de área. Não há saída.
GOC
211 - comentário - 03/02/15 - 00:16:22 - DCD - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Me identifico com a maioria dos comentários aqui colocados.Sou mais um dos Filhos da Reserva (de mercado de informática), Eng. projetista de HW. Acumulo conhecimento, e não só informação, desde a pinagem do 7400, 8080,Veitch Karnaugh, ate Python, open source, Mobile, e TCP-IP, passando por SNA e IPX, Mas reconheço tudo isto como extremamente volátil e ate quase inútil.
Meus colegas tambem sempre foram bem jovens, ate hoje. Lembro como algumas vezes, com sobriedade, mudamos a situação (já fui chamado de padre). Parece que hoje são os cadetes que só voam em céu de Brigadeiro.
Mas não considero nossa área muito distinta das demais: o meio espera que alguem nossa idade seja um executivo e não mais técnico, parece a unica evolução possível, ainda mais em empresas que não criam, apenas utilizam TI. Por isso o cenário é diferente nos EUA.
Mas acho os jovens entusiasmados melhores de conviver
211 - Réplica - 12/02/15 - 11:12:05 - Claudio - 189.111.16****

Gerson, o brasil não subiu tanto assim ainda. É um país de quarto mundo ainda. Ou até quinto do jeito que as coisas estão. Qualquer pessoa que tenha vivido fora, em um país desenvolvido sabe como classificar corretamente o estado desde país. Morei alguns anos fora do país e sei bem como é diferente o mercado de trabalho lá fora.
211 - Réplica - 05/02/15 - 10:21:11 - Josias - 179.153.2.****

Gerson, terceiro mundo é pouco. Terceiro mundo é a Índia que é potência militar com projetos aeroespaciais. O Brasil está no nível das ditaduras africanas.
211 - Réplica - 03/02/15 - 10:28:50 - Gerson - 179.148.54****

Me desculpe mas nao da pra comparar um pais de primeiro mundo com um pais de terceiro mundo.
apipesq
211 - Réplica - 03/02/15 - 18:14:55 - DCD - 200.245.20****

Concordo, são muitas diferenças, ainda mais para se resumir só aqui. Eu quis apenas indicar um fator que considero importante: o volume de criação de soluções, produtos e empresas. Nos aqui somos usuários: vendedores ou suporte. Conheço muitos profissionais dos EUA que se mantiveram técnicos na nossa idade. Basta dar uma olhada no linkedin.
212 - comentário - 03/02/15 - 00:54:16 - Marcelo - 187.37.85.****

Só uma duvida, aqueles que estao parados estao se virando como??
212 - Réplica - 17/02/15 - 21:09:02 - Mauricio - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Para quem AINDA está começando ou a MEIO caminho, vai a dica: Trabalhe hoje, pensando no amanhã e no dia em que poderá ficar desalocado... NÃO gaste tudo o que ganha, evite dívidas/cartões/crediários/cheques especiais, procure SEMPRE comprar à vista e barganhando no preço, separe um percentual de seu salário para fazer investimentos (dinheiro trás dinheiro), faça isto como um hábito. Não desperdice, lembre-se que pode ficar SEM mais pela frente. Desta forma verá que poderá se virar em situações de crises, sem ter que sair MENDIGANDO e PASSANDO VERGONHA. Quem aprende a poupar SEMPRE terá como se virar. ISTO NÃO É MÁGICA.... É ATITUDE. Boa sorte.
212 - Réplica - 08/02/15 - 20:11:22 - Duda - 201.53.254****

Pela minha experiência:
1) Comigo aconteceu de viver das minhas reservas, do cheque especial e do cartão de crédito.
Até que esta fonte artificial secou.
Por sorte, consegui um recolocação a tempo de reverter o quadro.
Hoje trabalho na construção de um negócio planejado e sustentável. Sei que dias de turbulência virão novamente.
2) Conheço pessoas que se viram da mesma forma e ainda contam com "queima" de patrimônio e com apoio de familiares que ainda conseguem gerar renda, como é o caso de esposas e maridos,
Pecados
213 - comentário - 03/02/15 - 18:12:34 - Sérgio Pereira - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

À medida que a carreira profissional vai ganhando anos de experiência, naturalmente vai-se ascendendo na pirâmide hierárquica dos cargos nas Empresas e ironicamente esta pirâmide vira-se de cabeça para baixo, tornando-se um funil quanto às oportunidades de recolocação após os 50 anos.
A vasta experiência adquirida e cases de sucesso vividos, deixam de ter o devido valor de mercado em troca de inúmeras exigências de formação puramente acadêmica e teórica, como é o caso das certificações.
O profissional experiente que carregou piano e resolveu inúmeras situações de caos em sua carreira, tem a capacidade intelectual desvalorizada e é deixado às margens das concorrências por postos de trabalho em troca de profissionais recém-formados, que possuem somente teoria e representam mão-de-obra barata.
Sou profissional de TI há 36 anos, atuando no desenvolvimento e gestão de projetos mainframe.
213 - Réplica - 17/02/15 - 11:15:32 - Matusalen - 187.37.203****

Não concordo nem discordo, existem Analistas e Analista, tenho 42 anos e mais de 400 meses, e iniciei em um novo emprego no ultimo dia 13 fevereiro, com salario maior que
7 k. portanto temos sempre que reciclar...
213 - Réplica - 17/02/15 - 11:44:45 - Matusalen - 187.37.203****

Errei apenas nos meses, tenho 42 anos e 300 meses. O restante ok
213 - Réplica - 04/02/15 - 10:32:08 - Alexandro Antonio Blini Maceir - 216.203.47****

Eu acredito que o mais provável para um "tiozão" de TI como nós (Estou com 42 anos, e já me acho tiozão de TI) é não tapar a vista e ter exigências que diferenciam a molecada como por exemplo querer conforto no escritório e no transporte se isto não for possível, querer ganhar igual o seu último maior salário sem se submeter a trabalhar por menos e com algo um pouco menos exigente, não parar de estudar e de aprender tecnologias novas pra poder continuar dando baile em quem precisa de suporte ou de desenvolvimento. Isto é essencial, e apesar de ser mais difícil de aprender do que quando eramos garotos, é possível e fundamental! Da mesma forma que temos que fazer exercícios físicos pra não envelhecer muito rápido precisamos também continuar aprendendo tecnologias novas e nos mantermos "jovens" neste aspecto. O autodidata de TI é o melhor profissional, quem não sabe disto não me merece !
Pecados
216 - comentário - 05/02/15 - 16:31:00 - Roberto - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Acredito que a questão não é a idade em si, mas o fator que está intimamente atrelado a ele: salário. Quem nunca ouviu falar de empresas que trocam funcionários Pleno/Seniores por Juniores? Na consultoria em que eu trabalhava mesmo, após a licitação para seleção de prestadora de serviços, a nova empresa selecionada levou os Analistas Plenos e Juniores.Os Seniores não foram chamados. Para um outro cliente, a empresa que perdeu a licitação, deixou de contratar Seniores e passou a contratar Juniores, pois estes davam alta produtividade. É claro que o padrão de qualidade é inferior, mas quem se importa?
216 - Réplica - 12/02/15 - 11:05:39 - Claudio - 189.111.16****

Nao é salario. Porque qualquer profissional de TI com mais de 40, que estiver desempregado e participar de processos seletivos mesmo pra ganhar muito menos, é cortado. O problema é idade mesmo. Eu já fui até gerente, e nos ultimos anos tentei até vagas pra ganhar 20% do salario anterior, e não contrataram, disseram especificamente ser problema de idade.
216 - Réplica - 08/02/15 - 20:20:27 - Duda - 201.53.254****

Aos 38 perdi um emprego e acreditei na mentira de que estava morto para o mercado. Tentei outras alternativas e falhei por falta de preparação.
Voltei a atuar como desenvolvedor (que era o que eu gostava e que era o meu forte). Aos 40 percebi que deixei de ser competitivo, pois minha necessidade de remuneração não acompanhava a oferta dos jovens que estavam entrando no mercado (a quem não importava eu ser melhor qualificado).
Hoje atuo estou preparando (ainda que atrasado) um novo upgrade na carreira.
216 - Réplica - 06/02/15 - 01:46:39 - Josival - 177.79.15.****

Com certeza eh a idade.
API
216 - Réplica - 06/02/15 - 13:42:26 - Silas - 177.102.31****

Perfeito o/
217 - comentário - 07/02/15 - 14:27:18 - Marcia Nakamura - 177.206.11****

Se vcs acham que 55 anos e critico, não e !
Sempre trabalhei no meio de homens e garante que ser uma profissional nesse campo de TI, vem a partir dos famoso 40 (Quarentao) já começam as piadas, as Empresas se enganam não vem lado bom,
Nao vamos ter licenças a maternidades não vamos faltar em feriados prolongados
217 - Réplica - 08/02/15 - 01:33:46 - Durval - 177.79.11.****

Licença maternidade, feriado prolongado e registro em carteira eh soh pra quem esta no setor executivo (Administraçao, contabilidade...). Eu tenho parentes que trabalham neste setor.
218 - comentário - 10/02/15 - 08:53:17 - Vinicius Rodrigues - 189.29.35.****

Tenho certeza que para profissionais com essa idade seja muito difícil a recolocação no mercado. Pois na minha situação, eu tenho 29 e estudo Análise de Sistemas a três anos e desde então estou buscando oportunidades, ano passado passei por mais de cinco entrevistas e não consegui a recolocação, atualmente estou desempregado meu último emprego era na área administrativa, algumas pessoas da minha sala ja conseguiram emprego ou estágio mas a maior parte foi por indicação, como não sou da cidade não conheço muitas pessoas e acabo prejudicado por isso. Gostaria de ajuda de vocês de como me portar na entrevista ou com o currículo. Conclusão, se está difícil para o profissional com essa idade, também está para os de menor idade.
GOC
218 - Réplica - 12/02/15 - 11:01:22 - Claudio - 189.111.16****

Por volta dos 30 anos começa o problema em TI. Dificilmente conseguirá colocação, ainda mais recem formado. Só tendo algum QI mesmo.
218 - Réplica - 11/02/15 - 02:30:43 - Genuino - 177.79.23.****

Porque nao fez administracao?
219 - comentário - 10/02/15 - 16:21:55 - Sergio - 201.22.213****

Boa tarde a todos.
Aqui mesmo no Apinfo, vemos diariamente muitas vagas, as vagas existem, para todas as idades acredito eu.
Claro, com o passar do tempo, vai dificultando sim, mas hoje em dia está um pouco diferente.
O mercado de TI demanda muita gente, mas no Brasil, temos um grande problema, é a falta de mão de obra especializada. Sem contar ainda quando falamos no domínio do inglês.
Então basta somar as dificuldades: 1) Idade, 2) Especialização, 3) Idiomas, etc...
Eu tenho como filosofia o fato de tu procurar sempre estar atrativo ao mercado. Para isso tu vai ter que estar sempre estudando, aprendendo tecnologias novas, lendo, etc... é um conjunto de coisas, que somadas te deixam apto ao mercado.
Quem não seguir essas regras dai é melhor procurar outra coisa para fazer!
É assim que funcionado mercado!
Abraços!!!
219 - Réplica - 12/02/15 - 10:58:46 - Claudio - 189.111.16****

Errado. No brasil não falta mao de obra qualificada, principalmente em TI. O problema é que quando aparece gente qualificada os gerentes que estão contratando se assustam, e têm medo de perder o proprio emprego porque são QIs. Quantos já passaram pela experiencia de serem entrevistados nessa situação e o entrevistador abrir o jogo, dizendo que não poderiam contratar com esse curriculo pois estariam em perigo. Eu mesmo passei por isso, e alguns colegas também.
Hospitalhd
219 - Réplica - 11/02/15 - 02:26:16 - Genuino - 177.79.23.****

O certo seria 1) Idade, 2) especializacao, 3) Idiomas, 4)QI (quem indica), 5) salario incompativel, 6) Projetos de terceiro mundo e etc.
219 - Réplica - 11/02/15 - 08:50:40 - Sergio - 201.22.213****

Pois é Silas e Genuino, concordo com gênero, número e grau. Infelizmente estamos em um país de terceiro mundo e sempre será desta forma que as coisas vão andar.
219 - Réplica - 10/02/15 - 19:20:14 - SILAS - 177.102.74****

Boa Tarde ,

ou , é assim que não está funcionando o mercado ? eu creio que vá além disso.... falo de Transparência,Evidência,Honestidade e um pouco de Ordem , de ambos os lados, em uma relação de trabalho ou de qualquer outro tipo.
220 - comentário - 15/02/15 - 00:52:44 - Dorival Santiago - 177.141.18****

172 - comentário - 21/01/15 - 10:25:06 - Dorival Santiago - *** CONVIDADO ESPECIAL ***
Não quero contrariar nenhum dos comentários, porque sei que não é fácil ter que responder à celebre pergunta, durante uma entrevista, isso quando consegue uma. Qual a sua idade ? Pois eu não tenho medo dessa pergunta. O profissional de TI tem sempre se reciclar e acompanhar, através da Apinfo todas informações, necessárias para uma boa contratação_ ser otimista em tudo e sentir
realizado com a sua profissão. Tenho 30 anos e 456 meses, sou otimista em tudo e profissionalmente realizado graças à DEUS. Contudo graças a este site, mas uma vez estou contente com mais uma boa contratação_ Inicie 13/02/2015 no meu novo trabalho para uma grande empresa nacional de varejo. Não se subestimem, não se reprimam e jamais desistam...
dbassocia
220 - Réplica - 15/02/15 - 09:35:35 - Geraldo - 177.79.24.****

Eu tinha esperança de conseguir retornar para a area de TI, porem o dinheiro e a paciencia acabou, a minha esperança morreu junto com o meu tempo perdido.
221 - comentário - 15/02/15 - 22:58:53 - Sidney Cabrerizo - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Eu já passei dos 55 anos, faz algum tempo. Infelizmente, o mercado de TI, está ruim para quem tem bastante experiência (digo isso por experiência própria, desempregado a quase 2 anos), pois empresas do mercado exigem conhecimento em multi-plataformas, multi-linguagem, multi-modos de geração de projetos, multi-linguas, mas o salario é singular, que atende somente aos novos que entram no mercado diariamente, e são contratados não por conhecimentos e sim por aceitar um salario pífio. Sou analista de multi-plataforma, com conhecimento (faculdade da vida profissional) variado entre métodos e linguagens, mas não me submeto a aceitar um salário de iniciante. Obrigado.
222 - comentário - 17/02/15 - 20:32:52 - Mauricio - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Trab desde 74 só mainframe. Desde 2008 que percebo exclusão dos prof mais idosos, incluindo-se ai, quando o chama para entrevistas, a puxada para baixo do sal oferecido, principalmente, se o prof encontra-se parado. Na negativa do prof pelo sal baixo oferecido, ouve-se a frase ?... mas você encontra-se parado !?...? respondo com ?...acontece que não estou passando fome...quando melhorar este valor voltamos a negociar...?. Outra situação clássica da negativa da contratação, em função do salário pretendido e/ou idade avançada, é dada com a pergunta se conhece/tem experiência em ?tal ferramenta?que não tem nada a ver com a necessidade para contratação ... na resposta de que ?... não conhece/conhece pouco/já trabalhou há tempo/pouca experiência ...? o entrevistador(a) informa que ?precisa? de um prof que tb tenha boa experiência nela. Pra onde vai a nossa bagagem prof ? Vamos nos prostituir?
223 - comentário - 19/02/15 - 10:40:46 - Marcio - 189.121.48****

Nao acho que idade seja um fator fundamental, o fator fundamental é a selecionadora ir com a sua cara e o salario ser aceito pelo profissional, alem do fato de aceitar contrataçoes PJ (tudo junto) eu mesmo estou desempregado a 2 anos com 42 anos, nao arrumo nada modestia parte sou otimo profissional, mas meu impecilho e que nao tenho socio para montar empresa e as veze s as exgencias sao tao abusrdas que da vontade de xingar!
GOC
224 - comentário - 19/02/15 - 13:35:22 - David Vieira - 200.185.23****

A alguns anos eu conseguia uma recolocação com maior facilidade aqui no APINFO... Minha experiencia somente aumentou de lá pra cá, mas agora nem resposta às vagas anunciadas eu consigo... Será minha idade? 52a. Desde meus 45a vivo situação semelhante, mesmo ouvindo e lendo que o mercado esta carente de mão de obra qualificada, que os jovens recém formados mal sabem ler e escrever quem dirá interpretar.. isso é facilmente constatado, se tiverem oportunidade leiam as redações e depois conversem com os jovens... Claro que não estou generalizando que existem sim jovens preparados com um nível cultural acima da média, mas é a grande minoria... Quando participo de entrevista sinto estar apenas cumprindo a meta do entrevistador em cumprir meta de _x_ entrevistas para uma vaga... Posso afirmar que nós idosos do mercado fazemos melhor e mais rápido qualquer atividade .. Fica o desafio!!!
224 - Réplica - 20/02/15 - 01:57:56 - Odair - 177.79.23.****

O que falta no mercado de TI, eh projeto, recrutamento e reciclagem. IA (inteligencia artificial) soh eh mencionado na faculdade e em filmes de ficçao cientifica.
224 - Réplica - 20/02/15 - 10:55:54 - Odair - 177.163.82****

O problema pra ter recrutamento e/ou reciclagem, vai ter que tirar dinheiro do bolso e sem garantia de retorno.
224 - Réplica - 19/02/15 - 21:18:43 - Sidney - 201.55.6.1****

Acho esse lance de entrevistador x dinâmica x candidato um puta saco, que mereceria uma revanche. É uma forma de constranger o candidato, de levar o ego do entrevistador às aulturas e de nada serve para filtrar um verdadeiro profissional de um não tanto, pois todos estão à procura de uma colocação.
apipesq
225 - comentário - 20/02/15 - 12:17:40 - Rubens Vital - 177.80.197****

Eu tenho 40 anos apenas e já a 1 ano e 4 meses que não estou conseguindo retorno a área. Imagina quando eu tiver mais de 50.
225 - Réplica - 24/02/15 - 17:29:52 - Joao - 189.100.94****

Igual a mim , estou a 2 anos parado e nada, estou estudando engenharia para ver se saio da area de software, mas ate la ta dificil!
225 - Réplica - 20/02/15 - 19:25:22 - Tassio - 179.229.10****

O problema eh a computacao em nuvens que esta diminuindo as vagas de TI, primeiro ira desempregar os profissiinais de infra/manutencao e depois a area de banco de dados e desenvolvimento.
228 - comentário - 24/02/15 - 17:33:52 - Marcos E Rodrigues - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

Sou como a maioria, comecei na informática em 1970.
Sem dúvida que o mercado está cada vez mais difícil.
.
Más como o mundo encantado do mainframe
com o COBOL nosso de cada dia
esta se reduzindo mundialmente
então só resta acreditarmos que no Brasil e fora dele
ainda se consiga trabalhar dando apoio para equipes em empresas,
efetuando e participando dos estudos de sistemas
efetuando, por exemplo, uma analise essencial para compor ou revisar documentações,
acompanhar testes e resultados
bem como colaborar com eventuais auditorias
ou levantamentos de informações até mesmo para o desenvolvimento de novos sistemas,
como substitutos de legados ativos.

Vamos acreditar que temos um pouquinho de espaço profissional pela nossa velha experiência.

Forte abraço a todos


(Para quem interessar possa, meu currículo esta cadastrado como número 451832)
dbassocia
229 - comentário - 26/02/15 - 04:25:38 - Nilton - *** CONVIDADO ESPECIAL ***

No mundo de hoje, as empresas cortam custos ao máximo,
para majorar seus lucros.
Quem não segue esta lógica capitalista, cedo ou tarde estará
fora do mercado.
Ouvi dizer que o capitalismo para funcionar bem, necessita um
certo nível de desemprego.
O problema é que o desemprego atingiu níveis absurdos, o que
conduz a uma concentração de renda nunca vista.
Não se iludam. As leis da natureza selvagem, onde só os mais
fortes sobrevivem, estão em plena valia.
Os velhos e despreparados são candidatos naturais ao desemprego.
Os felizes empregados não estão muito melhor. Baixos salários
são regra e não exceção.
O mesmo se aplica às outras profissões.
Na empresa anterior, ao anúcio da crise em 2008, fizeram um conte
antecipado.
Tenho 60 e fiquei 6 anos parado. Fiz concurso e hoje sou empregado
público(CLT). 1/2 sal. antigo nominal.
Não há vagas p/ todos infeliz/e.
Página 1 de 1
Pular para a página:
X